Hospital Infantil Sabará
Hospital Infantil Sabará
Conteúdo Patrocinado

Novas práticas e telemedicina garantem segurança para pacientes em hospital infantil

Pandemia do novo coronavírus exige mudanças no atendimento para manter cuidados com as crianças

Hospital Infantil Sabará, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

26 de maio de 2020 | 09h45

A covid-19 pode até não ser tão comum em crianças, mas é fato que elas ainda merecem atenção diferenciada quando há suspeita de infecção pelo novo coronavírus -- e em qualquer outro caso. Mas, como saber se uma tosse ou febre são motivos suficientes para levar os filhos ao pronto-socorro? E se bater aquele medo de colocar a criança em um ambiente de maior risco para a doença? O hospital realmente é um local mais propenso à contaminação?

Os receios dos pais se agravaram neste período, inclusive aqueles que precisam levar os pequenos ao médico por outros motivos, como emergências ou tratamentos e cirurgias de condições previamente diagnosticadas. (Saiba aqui quais sintomas não podem esperar).

É claro que um período sem idas à escola diminui os acidentes, mas estudos apontam que há receio de ir ao hospital por conta da pandemia., Segundo Felipe Monti Lora, gerente médico de Serviços e Unidades do Sabará. “O receio de ir a um hospital, quando necessário, não deve ser maior do que o de sair de casa para ir a qualquer outro lugar. Sendo que o hospital tem uma vantagem: o controle rigoroso na porta de entrada.” Para garantir a segurança e a tranquilidade de todos os pacientes (com ou sem suspeita de covid-19), o Sabará Hospital Infantil implementou mudanças no fluxo de atendimento.

Novo fluxo de atendimento

Pacientes com sintomas respiratórios são separados e isolados dos demais na chegada ao hospital, desde o dia 17 de março. Todos os cuidadores receberam treinamento específico após o início da pandemia e, mais recentemente, os que ficam na recepção do hospital passaram a medir a temperatura de todos que chegam (pacientes, acompanhantes e visitantes) com termômetro infravermelho, além de perguntar se apresentaram sintomas respiratórios nas últimas 24 horas. Caso afirmativo, esses pacientes são encaminhados a uma ala separada do hospital.

Para as crianças com cirurgia agendada, é feita coleta domiciliar de pesquisa para a covid-19 de 72 horas a 48 horas antes do procedimento. Além disso, a avaliação pré-anestésica é realizada utilizando telemedicina, e pacientes e responsáveis chegam ao hospital já com máscaras cirúrgicas que recebem em casa, ressalta Rogério Carballo Afonso, gerente médico de Telemedicina e Novos Negócios do Sabará Hospital Infantil. “Apesar da pandemia, alguns tratamentos precisam ser continuados. A mesma coisa acontece com procedimentos cirúrgicos”, diz. “E como a gente sabe quanto tempo a criança pode esperar [para uma cirurgia]? A melhor pessoa para dizer isso é o cirurgião que acompanha essa criança, alinhado aos protocolos de indicação que o Hospital desenvolveu em conjunto com seus especialistas. ”

Para auxiliar na decisão de levar ou não os pequenos ao hospital e fazer um acompanhamento seguro, o Sabará lançou também o serviço de telemedicina, atualmente disponível tanto para urgência quanto para consultas com especialistas. “Hoje, 65% dos atendimentos que realizamos por telemedicina são resolvidos já na consulta [a distância]”, explica Afonso. “Uma parte ainda precisa da avaliação presencial, e nosso médico pode fazer essa indicação.” Outra vantagem é que, com essa consulta online prévia, os pacientes encaminhados ao hospital já são aguardados pela equipe.

Com estrutura totalmente pensada segundo a necessidade das crianças -- desde ambiente lúdico até mobiliário específico infantil, e profissionais capacitados para trabalhar com essa faixa etária --, o Sabará  Hospital Infantil é um dos únicos exclusivamente pediátricos do Brasil e único privado no Estado de São Paulo. É um dos poucos hospitais pediátricos no mundo acreditado pela Joint Commission International.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.