Sergio Lima / AFP - 08/01/2022
Sergio Lima / AFP - 08/01/2022

Novas regras de isolamento para a covid-19: confira o que se sabe

Com avanço da vacinação e da ômicron, o Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde de São Paulo recomendaram um período menor de quarentena

Weslley Galzo, Adriana Ferraz e João Ker, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2022 | 13h44

As regras de isolamento para quem for diagnosticado com covid-19 mudaram nesta semana. O Ministério da Saúde divulgou nesta segunda-feira, 10, novas diretrizes sobre o tema, reduzindo o período anteriormente previsto. 

Entenda a seguir quais são as novas previsões do Ministério da Saúde.

Quantos dias de isolamento para quem testar positivo para a covid-19, de acordo com o Ministério da Saúde?

O isolamento exigido é de no mínimo sete dias para pacientes imunocompetentes (com capacidade para produzir anticorpos), como os vacinados. É necessário que este grupo tenha apresentado sintomas leves ou moderados da doença, assim como deve estar assintomático e não ter feito uso de medicamentos antitérmicos nas 24 horas que antecedem o sétimo dia de quarentena.

A pasta, no entanto, orientou aos pacientes com covid-19 a realização de testes no quinto dia de isolamento, caso não apresentem sintomas respiratórios, febre e não tenha feito uso de medicamentos antitérmicos por pelo menos 24h. Em caso de resultado negativo, os infectados estão liberados da quarentena, mas devem manter as medidas não farmacológicas contra o novo coronavírus, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

Além disso, é exigido dos pacientes em recuperação que mantenham distância de pessoas com comorbidade até o décimo dia previsto para o isolamento.

Qual era a regra anterior do Ministério da Saúde?

A regra prevista anteriormente pelo Ministério da Saúde era de 14 dias de isolamento ininterruptos.

Qual foi a justificativa para a redução do prazo de isolamento?

De acordo com o Ministério da Saúde, foram utilizados como referências os protocolos de referência do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, e do Sistema Nacional de Saúde (NHS), da Inglaterra.

Qual a opinião de especialistas sobre a redução do prazo de isolamento?

A redução do período de quarentena para infectados pelo novo coronavírus divide cientistas. Entidades da área de saúde, como a Associação Médica Brasileira (AMB), veem margem para diminuir o isolamento, mas acham o prazo inferior a uma semana arriscado.

De acordo com o especialista da Fundação Oswaldo Cruz e professor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Júlio Croda, não há consenso na comunidade científica mundial a respeito do tempo ideal de isolamento. Ele afirma que as decisões dos governos tendem a levar em conta a perda de força de trabalho pelo isolamento prolongado e o aumento da transmissão da doença no País. "Os dados são escassos para tomada de decisão. Não tem dados científicos consistentes", disse.

Que máscara uma pessoa com suspeita de covid-19 deve usar?

Pessoas com suspeita ou não da doença devem priorizar o uso de máscaras bem ajustadas ao rosto e, de preferência, as com alto poder de filtração, como as do tipo N95 e PFF2. Máscaras de pano devem ser evitadas em razão da baixa capacidade de filtração. Especialistas destacam a importância do uso da proteção facial em todos os momentos, mas principalmente em ambientes fechados com concentração de pessoas. Esses são os ambientes em que o vírus mais se propaga, apresentando risco de infecção para os presentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.