Santo Antônio do Pinhal/ GOV
Santo Antônio do Pinhal/ GOV

Novo coronavírus chega a 90 pequenas cidades paulistas 

Nenhum desses municípios tem leitos de UTI e avanço da doença pelo interior preocupa autoridades e especialistas

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2020 | 17h07

SOROCABA – Até sábado, 9, 90 cidades paulistas com até 10 mil habitantes tinham casos positivos de coronavírus, segundo os registros da Secretaria da Saúde do Estado. Destas, 26 têm menos do que 5 mil habitantes. Em 11 pequenas cidades já houve ao menos uma morte pela covid-19.

De acordo com o pesquisador Raul Borges Guimarães, especialista em geografia da saúde da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a covid-19 pode intensificar o fluxo de pacientes das pequenas cidades para os centros maiores do interior, gerando excesso de demanda. 

São Paulo registrou até este domingo 45.444 casos positivos e 3.709 mortes por coronavírus. Segundo dados da secretaria, a cada dez vítimas fatais, quatro residiam no interior. A doença já atingiu 412 dos 645 municípios paulistas e houve óbitos em 177. 

Mas os números reais podem ser ainda maiores. Pesquisa do Ministério Público de São Paulo (MPSP) indicou que os dados da Secretaria Estadual da Saude são divulgados até seis dias depois do registro dos casos pelas prefeituras. Conforme a pasta, o atraso se deve à necessidade de checar e processar os dados. 

No sábado, a pequena Jaci, de 7.067 habitantes, entrou na lista de cidades com óbitos. A vítima, um sacerdote franciscano de 36 anos, morreu após ser internado no Hospital de Base de São José do Rio Preto. A Diocese de Rio Preto confirmou a morte de frei Paulo Fernando Meneses, após ser diagnosticado com o coronavírus. O frei foi enterrado neste domingo, 10, em cerimônia restrita a dez frades no cemitério municipal de Jaci. A morte ainda não entrou na lista oficial do Estado.

O número de cidadezinhas com óbito pela covid-19 mais do que dobrou em dez dias. Até o dia 1, estavam na lista Arandu (2 mortes), Iepê, Caiabu, Santo Antônio da Alegria e Lavrinhas. Agora, além de Jaci, já têm óbitos Santo Antônio do Pinhal, Uchoa, Pedrinhas Paulista, Rincão e Irapuru. Entre as pequenas cidades que já tiveram o vírus está a segunda menor do Estado – Uru tem 1.177 habitantes e só é maior que Borá, com 837 habitantes, que ainda não teve registro da doença. União Paulista, com 1.844 moradores, registrou o primeiro caso esta semana. Em Paulistânia (1.833), já são duas pessoas doentes.

Conforme o pesquisador da Unesp, como a disseminação da doença se dá de uma forma hierárquica – dos grandes centros para as cidades menores –, quando uma pequena cidade registra casos, significa que a circulação do vírus está alta no seu entorno. “As capitais regionais exerceram o papel de disseminar a doença para os municípios menores sob sua influência direta. Como nessas pequenas cidades falta capacidade de atendimento hospitalar, elas vão gerar um fluxo maior de pacientes para os polos regionais, que já têm alta demanda própria para atender”, justificou.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.