Novo processo transforma subprodutos do chocolate em combustível

Os chocólatras podem atenuar qualquerculpa que eventualmente sintam graças a um novo processo quetransforma os subprodutos da fabricação do chocolate embiocombustível --de modo que a guloseima se torna"ecologicamente correta". Um caminhão abastecido com esse biocombustível vai partirneste mês de Poole (costa sul da Inglaterra) para o Mali(África) numa missão humanitária. "O dejeto do chocolate costumava ser usado em aterros. Masagora podemos fazê-lo viajar como biocombustível", disse oorganizador Andy Pag, que será um dos dois motoristas daviagem. A empresa Ecotec, do noroeste da Inglaterra, pegou o lixodo processo de fabricação do chocolate, transformou-o embioetanol e o misturou com óleo vegetal para produzirbiodiesel. Alguns biocombustíveis são criticados por usarem materialque poderia ter finalidade alimentícia ou por incentivar odesmatamento -- no espaço usado para grandes canaviais, porexemplo. "Isso é para mostrar que se pode ter biocombustíveisambientalmente corretos e que não é preciso converter osmotores a diesel normais para usá-lo", disse Pag à Reuters. O BioTruck parte em 26 de novembro e deve levar cerca detrês semanas para percorrer os 7,2 mil quilômetros atéTimbuktu, onde vai entregar uma pequena unidade de produção debiocombustíveis a uma ONG local. Mas que ninguém espere um aroma apetitoso quando o caminhãopassar. "Não! Receio que o escapamento não cheire a chocolate,"disse o Pag.(Por Jeremy Lovell)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.