Novos testes sobre gripe suína no País devem sair nesta sexta

Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, 52 hospitais estão preparados com alas de isolamento

Luiz Raatz, estadao.com.br

08 Maio 2009 | 08h52

OMS confirma 2.371 casos; previsão é que total atinja 2 bi

SÃO PAULO - Após a confirmação dos quatro primeiros casos de gripe suína no Brasil, os testes de 15 dos 24 pacientes suspeitos de terem o vírus A H1N1 devem ser divulgados nesta sexta-feira, 8, pelo ministério da Saúde. Dos quatro brasileiros com a doença, apenas um, que mora no Rio de Janeiro, segue internado. Outros três, um mineiro e dois paulistas, estão curados.  O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse hoje que 52 hospitais do país estão preparados com alas de isolamento e 19 centros de vigilância.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Segundo a secretaria de Saúde de São Paulo,  não houve transmissão do vírus aos comunicantes dos dois doentes do Estado. Os pacientes são um rapaz de 24 anos que esteve no México entre 17 e 22 de abril e foi internado no Emílio Ribas e um homem de 48 que esteve na Flórida, mas não precisou de internação. Oito testes de doentes no Estado devem sair nos próximos dias.   

 

Para o ministro da Saúde, o governo está bem preparado para lidar com a chegada da doença. "Colocamos em ação um plano como em 2003 com a gripe aviária, então foi feito um trabalho de estruturação: 19 centros de vigilâncias, preparamos 52 hospitais para poder isolar os eventuais casos. O cidadão comum tem que confirmar que tudo está sendo feito para a segurança dele", disse em entrevista ao programa 'Bom dia Brasil', da TV Globo.

 

Segundo Temporão, é possível tratar 12.500 pessoas com medicamento específico no País, e a capacidade do governo é de 9 milhões de tratamentos. Apesar de pedir tranquilidade, O ministro acredita que o comportamento do vírus é imprevisível. "Os cientistas não sabem dizer o que vai acontecer com essa doença. É um vírus novo. Os casos confirmados não parecem ser muito graves, mas ninguém sabe como o vírus vai se comportar. Uma segunda onda pode acontecer daqui a algum tempo como foi no caso da gripe espanhola", afirmou.

 

De acordo com balanço de quinta-feira da Organização Mundial da Saúde (OMS), há 2.483 casos da doença no mundo. Até agora 44 mortes foram registradas.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.