Núcleos de Apoio à Saúde da Família contam com homeopatia

Acupuntura também está disponível; especialistas atuarão em conjunto com as equipes do Saúde da Família

20 de fevereiro de 2008 | 08h32

O Ministério da Saúde editou a Portaria 154 que autoriza a implementação dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), reunindo profissionais de diversas áreas, inclusive homeopatas e acupunturistas, no atendimento à população. A partir de agora, todos os especialistas atuarão em conjunto com as equipes do Saúde da Família (SF).   A ONG Homeopatia Ação pelo Semelhante lidera campanha nacional com o objetivo de cobrar do MS a inclusão da Homeopatia no Sistema Único de Saúde (SUS). A portaria instituiu a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS que, na prática, permite aos usuários do sistema ter opção de escolha da terapêutica nos postos de saúde da rede pública.   A campanha Homeopatia Direito de Todos colhe assinaturas para um abaixo-assinado que será encaminhado ao MS. O documento já conta com cerca de 50 mil adesões e pode ser acessado pela internet.     O Nasf integram o Mais Saúde, plano estratégico de saúde, lançado em dezembro de 2007, e que contém ações para a ampliação da assistência e qualificação do SUS até 2011. Além de homeopatas e acupunturistas, os Nasf contarão com ginecologistas, pediatras e psiquiatras, professores de Educação Física, nutricionistas, farmacêuticos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais.   A portaria 154 estabelece que a implementação dos Nasf cabe a cada município, que deve elaborar projeto no qual devem ser especificados o território de atuação, as atividades que serão desenvolvidas, os profissionais e sua forma de contratação, identificação das equipes do SF vinculadas ao Nasf e a unidade de saúde que credenciará o Nasf.   As verbas de manutenção dos núcleos serão repassadas pelo Ministério da Saúde e variam de R$ 6 mil a R$ 20 mil mensais, de acordo com a densidade populacional de cada município. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.