REUTERS/Ohad Zwigenberg
REUTERS/Ohad Zwigenberg

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Número de mortes por coronavírus passam de 2,5 mil

Número total de infectados passa de 77 mil, sendo a grande maioria na província de Hubei, na China

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2020 | 03h04

Autoridades de saúde chinesas informaram nesta segunda-feira, 24, que no domingo houve 150 novas mortes no país por causa do COVID-19, atingindo 2.592, e 409 novos infectados, levando o número total de infectados no país a 77.150 pessoas. A Comissão Nacional de Saúde indicou que, até a meia-noite (horário local), 9.915 casos graves haviam sido registrados, enquanto 24.734 pessoas haviam recebido alta.

Além disso, em seu relatório diário, a Comissão Nacional de Saúde relatou que, até o momento, 635.531 pacientes foram acompanhados por terem contato próximo com infectados, dos quais 97.481 ainda estão em observação. Destes, 3.434 são suspeitos de contrair o novo coronavírus.

Na província de Hubei, foco da epidemia em que a situação é muito mais grave, foram registrados 398 novos infectados e 149 mortes, o que significa que no resto da China apenas 11 novos casos foram detectados nas últimas 24 horas e foi registrada uma nova morte na ilha de Hainan, no sul. Dos 398 casos de Hubei, 348 surgiram em sua capital, Wuhan, enquanto 1.439 pacientes receberam alta no domingo.

Embora cerca de trinta países tenham casos diagnosticados com COVID-19, a China responde por cerca de 99% dos infectados.

Surto na Itália

O país fez um mutirão neste domingo, 23, para conter o maior surto de coronavírus da Europa. Para isso, isolou as cidades mais afetadas e proibiu eventos públicos em grande parte do norte do país, depois da morte de um terceiro paciente vítima da doença. Partidas do campeonato italiano foram adiadas e, neste domingo, a Áustria suspendeu o tráfego ferroviário com a Itália por medo do avanço da doença.  

Autoridades das regiões abastadas da Lombardia e do Vêneto, que são o ponto focal da crise, ordenaram que escolas e universidades fechassem por pelo menos uma semana, além de interditar museus e cinemas e cancelar os últimos dois dias do carnaval de Veneza. A unidade de proteção civil informou que o número de casos do vírus altamente contagioso chegou a 152. E todos eles, com exceção de três, apareceram desde a última sexta-feira. / Com agências internacionais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.