TABA BENEDICTO / ESTADAO
TABA BENEDICTO / ESTADAO

Número de mortos em acidentes de trânsito em São Paulo cai 31,3% durante a quarentena

Estado registra 8,5 óbitos no trânsito por dia durante o período em que as restrições contra o novo coronavírus já estavam valendo

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2020 | 16h23

SÃO PAULO - O número de mortos em acidentes de trânsito no Estado de São Paulo caiu 31,3% desde o início da quarentena no Estado, segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito de São Paulo (Infosiga). Ainda assim, São Paulo registrou 8,5 óbitos no trânsito por dia durante o período em que as restrições contra o novo coronavírus já estavam valendo. Entre os dias 24 e 31 de março, intervalo em que o decreto do governador João Doria (PSDB) já estava em vigor, foram registradas 68 mortes no trânsito de São Paulo. No mesmo período de 2019, o Estado havia notificado 99 óbitos.

O resultado também ajudou a desaceletar o índice total de fatalidades no mês, que estava em alta até o início da quarentena. Antes de as medidas de restrição entrarem em vigor, São Paulo registrava 16,6% a mais nas mortes no trânsito nesse período de março. Eram 385 casos até então, ante 330 na mesma época de 2019. Com o isolamento, a alta geral fechou em 5,6% (de 429 óbitos para 453).

"Os acidentes de trânsito demandam parcela importante dos atendimentos e leitos hospitalares, além dos bancos de sangue e equipes de emergência", diz nota do programa Respeito à Vida, do governo Doria. "Em meio à crise do coronavírus, a menor quantidade de acidentes resulta no aumento da capacidade de atendimento aos infectados e que buscam o sistema de saúde." Segundo os dados do governo, a queda de mortes nas estradas chegou a 41,7% durante a quarentena, incluindo rodovias estaduais e federais. Já em vias municipais, a redução foi de 26,9%.

Entre os meios de transporte, vítimas em automóveis tiveram a maior redução (44%). Foram 14 óbitos no período, ante 25 em 2019. Com 14 casos, as mortes de pedestre reduziram 12,5% - proporcionalmente, o mesmo índice de queda entre ciclistas, que registraram sete óbitos. O principal grupo de vítimas é formado por motociclistas, com 31 mortes, ao todo, nesse período. Em relação ao ano passado, quando houve 40 casos, o índice representa queda de 22,5%.

Capital reduz fatalidades durante quarentena, mas há regiões com alta

De acordo com o Infosiga, as fatalidades na Grande São Paulo caíram 30,3% durante a quarentena, com o total de 23 mortes entre 24 e 31 de março deste ano. Também houve queda nas regiões de Campinas (5,6%), Presidente Prudente (50%), São José dos Campos (72,7%) e Sorocaba (60%). Os dados estaduais, entretanto, registraram aumento de óbitos no trânsito nas regiões de Santos (66,7%) e Franca (100%), no interior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.