Francisco Bonilla/Reuters
Francisco Bonilla/Reuters

Número de mortos na Alemanha por surto de bactéria intestinal sobe para 13

Casos registrados de infecção pela bactéria intestinal E. coli Enterohemorrágica já chegam a 1,2 mil

Efe

30 Maio 2011 | 11h58

Berlim - Os mortos na Alemanha pelo surto de uma variante da bactéria intestinal E. coli Enterohemorragica chegaram a 13, informaram nesta segunda-feira as autoridades de dois estados da Alemanha.

As duas últimas vítimas foram uma mulher de 87 anos de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, no nordeste da Alemanha, e outra de entre 40 e 50 anos da Renânia do Norte-Vestfália, no oeste do país.

Enquanto isso, o número de casos de infecção pela bactéria intestinal já chega a 1,2 mil, informou o Instituto Robert Koch de Berlim.

O Instituto de Medicina de Hannover afirmou que o tratamento com o anticorpo Eculizumab ao qual os pacientes infectados com a perigosa variante da bactéria intestinal foram submetidos está dando resultados.

Está previsto que nesta segunda-feira representantes do Governo central, dos estados federados e autoridades da área de saúde e de proteção ao consumidor se reúnam no Instituto Robert Koch para debater a situação.

Em declarações à emissora RBB-Inforadio, o diretor deste instituto, Reinhard Burger, pediu novamente à população que não consuma verduras antes de cozinhá-las.

Ele afirmou que entende a preocupação dos agricultores alemães, que se viram obrigados a destruir verduras - principalmente tomates, pepinos e alfaces - no valor de 2 milhões de euros, mas ressaltou que "proteger a saúde da população é prioridade".

As autoridades de saúde de Hamburgo, no norte do país, informaram na quinta-feira que o surto tem sua origem em pepinos procedentes da Espanha.

O surto foi detectado após uma análise, entre outras verduras, de quatro pepinos escolhidos aleatoriamente do mercado central de Hamburgo, dos quais três procediam da Espanha - um deles de cultivo biológico - e um da Holanda, informou na sexta-feira a imprensa local.

Veja também:

link Rússia proíbe importação de verduras da Espanha e da Alemanha

linkBélgica proíbe importação de pepinos de 2 unidades espanholas

Mais conteúdo sobre:
bactéria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.