Número de mortos por cólera no Haiti se estabiliza, diz porta-voz da Opas

Análise é temporária e só será confirmada quando casos diminuírem; 4.030 já morreram

Agência Lusa

28 Janeiro 2011 | 14h30

BRASÍLIA - O porta-voz da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Daniel Epstein, afirmou nesta sexta-feira, 28, que o número de mortos em decorrência da epidemia de cólera no Haiti está estabilizado. Ele alertou, no entanto, que essa análise é temporária. Oficialmente, o Ministério da Saúde do país informou que 4.030 pessoas morreram até o dia 24.

Desde a eclosão da doença, 209.034 haitianos foram infectados, dos quais 117.930 tiveram de ser hospitalizados. Segundo Epstein, a taxa de contaminação caiu de 9% para 2% em números gerais no país.

Para o porta-voz da Opas, os casos se estabilizaram ligeiramente, mas pode simplesmente representar uma baixa temporária. “Saberemos se o pior já passou apenas quando os registros começarem a diminuir e, no momento, esse não é o caso”, acrescentou.

A epidemia de cólera ocorre em um período em que o Haiti busca se reconstruir, depois do terremoto de 12 de janeiro de 2010 que devastou a capital, Porto Príncipe, e várias cidades importantes. Na política, o clima é de tensão, com a incerteza causada pelo retorno do ex-presidente Jean-Claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, e as suspeitas de fraudes nas eleições.

Mais conteúdo sobre:
cólera Haiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.