Número de pessoas vacinadas contra H1N1 cresce 57% em três dias

Número de pessoas vacinadas contra H1N1 cresce 57% em três dias

O Ministério da Saúde alerta que a cobertura de vacinação de grávidas ainda está abaixo do esperado

estadao.com.br

13 Abril 2010 | 11h20

A vacinação contra a gripe H1N1 saltou 57,4% desde sexta-feira, 9, e atingiu a marca de 20 milhões de pessoas imunizadas, segundo balanço parcial do Ministério da Saúde. O número passou de 12.971.885 para 20.416.331, entre as 9h de sexta-feira e as 18h desta segunda-feira, 12. Com 75,3% de cobertura, a imunização de crianças de 6 meses a menores de 2 anos está próxima de atingir a meta de 80%, enquanto que a de profissionais de saúde superou os 97%. O Ministério da Saúde alerta, no entanto, que a cobertura de vacinação de grávidas (48,7%) e doentes crônicos com menos de 60 anos (44,2%) ainda está abaixo do esperado.

 

Justiça manda vacinar todo o Paraná contra gripe suína

 

As 20,4 milhões de pessoas vacinadas, até o momento, representam uma cobertura de 34,8% em relação ao público-alvo das três primeiras etapas (58.695.070 pessoas). A vacinação de adultos de 20 a 29 anos tem, até o momento, cobertura de 20,2%. É importante ressaltar que se trata do maior público de todas as etapas (35,1 milhões de pessoas) e que a vacinação desse grupo segue até 23 de abril. Neste mesmo dia, termina a imunização de grávidas, doentes crônicos e crianças.

 

O Ministério da Saúde reforça a importância da vacinação desses quatro grupos, que concentraram 90% dos casos de doença respiratória grave e mortes em 2009. Dos 2.051 óbitos registrados no ano passado, 1.539 (75%) ocorreram em pessoas com doenças crônicas. Entre as grávidas (189 morreram, ao todo), a mortalidade foi 50% maior que na população geral.

 

Adultos de 20 a 29 anos concentraram 20% dos óbitos (416, no total). E as crianças menores de dois anos tiveram a maior taxa de incidência da doença no ano passado (154 casos por 100 mil habitantes).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.