Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

O que é um respirador pulmonar? Saiba como funciona o equipamento

Ventilador mecânico é utilizado em pacientes do coronavírus com problemas respiratórios

Guilherme Bianchini, especial para o Estado

28 de abril de 2020 | 17h00

Em tempos de coronavírus, ainda sem nenhum tratamento com eficácia comprovada, um item é o que separa a vida da morte em muitos casos: o respirador. O equipamento é indispensável para pacientes em estado grave, já que realiza, de forma artificial, uma função perdida pelo organismo.

Mas, afinal, como é um respirador? O nome correto, na verdade, é ventilador mecânico, pois o aparelho ajuda a ventilar o ar para quem tem problemas respiratórios. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Estado consultou o médico Ederlon Rezende, da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib). Confira as perguntas e respostas.

O que é um respirador pulmonar?

É um dispositivo mecânico, com uma máquina sofisticada e um tubo, que usa pressão para soprar ar — ou uma mistura de gases como oxigênio e ar — para dentro dos pulmões.

Para que serve o respirador mecânico?

Para jogar ar dentro do pulmão em caso de perda da função respiratória do organismo — colocar oxigênio e retirar gás carbônico. Quando o pulmão perde essa capacidade, é necessário um equipamento que faça a ventilação de maneira artificial.

Como é colocado o respirador mecânico?

É preciso ter acesso à via aérea (pulmão) do paciente. Coloca-se um tubo através da garganta, e esse tubo é conectado ao ventilador. O processo é conhecido como intubação endotraqueal — o tubo fica dentro da traqueia do paciente e se conecta à máquina.

 

Quanto custa um respirador hospitalar?

Os preços variam entre R$ 50 e R$ 150 mil, em condições normais. Com a demanda atual, porém, o equipamento chega a custar R$ 300 mil. “Houve uma inflação estratosférica no mercado de ventiladores”, diz Rezende.

Por que são tão caros?

Porque é um equipamento de alta tecnologia, com mecânica refinada e software diferenciado. Uma das funções complexas é detectar quando o paciente tenta respirar sozinho e se adaptar a isso.

Quais são os riscos do uso?

O ventilador mecânico pode causar desde lesões no pulmão, caso utilizado inadequadamente, até a morte, se houver falha no equipamento. Por isso, é necessário que o aparelho tenha qualidade comprovada e seja operado por quem tem conhecimento. “Ter o equipamento, por si, não garante nada. É preciso ter o profissional habilitado para tratar o paciente da forma correta”, afirma Rezende.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.