O uso da sibutramina para emagrecer pode viciar?

A sibutramina é um medicamento auxiliar no tratamento da obesidade e do sobrepeso. O seu principal mecanismo de ação é sobre a recaptação da serotonina e da norepinefrina. Estes dois neurotransmissores estão diretamente evolvidos em mecanismos complexos cerebrais da fome e da saciedade. A sibutramina, portanto, promove uma elevação destes neurotransmissores e este aumento em regiões especificas no cérebro, principalmente o hipotálamo, estimula a saciedade. Podemos utilizar medicamentos como as anfetaminas que atuam sobre o centro do apetite, inibindo-o ou a sibutramina que atua sobre a saciedade, estimulando-a. Além desta ação sobre a saciedade, a sibutramina tem efeitos sobre outros tecidos, promovendo um aumento da queima calórica, e portanto auxiliando na perda de peso. A sibutramina deve ser utilizada em pacientes com sobrepeso ou obesos, e tem como principais efeitos colaterais, os distúrbios do sono, alteração sobre o funcionamento do intestino, dores de cabeça e pode elevar discretamente os batimentos cardíacos e a pressão arterial. Quando indicada corretamente e com supervisão médica, é o um medicamento que pode ser utilizado a longo prazo, não sendo constatada dependência alguma. (*) Endocrinologista do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.

Agencia Estado,

04 de maio de 2006 | 12h47

Tudo o que sabemos sobre:
artigos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.