Obama propõe congelar orçamento da Nasa no próximo ano

Congelamento das despesas não obrigatórias é parte dos esforços do governo para reduzir o déficit público

Efe,

15 Fevereiro 2011 | 09h50

WASHINGTON - O Governo dos Estados Unidos propôs nesta segunda-feira, 14, congelar o orçamento da Nasa e dedicar à agência espacial US$ 18,7 bilhões para o ano fiscal de 2012, a mesma quantidade de 2010.

 

Veja também:

link Nasa diz não ter como cumprir prazo de 2016 para novos foguetes

documento Saiba mais sobre o orçamento da Nasa para o ano fiscal de 2012

 

Como parte dos esforços do governo para reduzir o déficit público, o presidente Barack Obama anunciou o congelamento das despesas não obrigatórias por cinco anos, que afetará algumas agências como a Nasa.

 

O orçamento da agência espacial inclui US$ 4,3 bilhões para o programa de naves espaciais, que concluirá este ano após 30 anos, e atividades relacionadas com a Estação Espacial Internacional (ISS), um projeto partilhado por 16 nações, que estará em funcionamento até 2020.

 

Também inclui US$ 5 bilhões para financiar projetos científicos, US$ 3,9 bilhões para desenvolver sistemas para futuras explorações e US$ 569 milhões para pesquisa aeronáutica.

 

Este orçamento "mantém nosso compromisso com os voos tripulados e nos permitirá continuar com as pesquisas científicas pendentes, a pesquisa aeronáutica e fomentar educação", disse o diretor da Nasa, Charles Bolden.

 

A proposta para o ano fiscal de 2012, que começará no dia 1º de outubro de 2011, é preliminar, já que ainda tem que passar pelo Congresso onde pode ser submetida à mudanças.

 

Caso se confirmar, cada americano dedicará US$ 33 de seus impostos federais à Nasa, segundo cálculos do portal Space.com, frente aos US$ 1.192 que uma família com uma renda média (US$ 49.777, segundo o Escritório do Censo) dedica à despesa militar.

 

A diretora do escritório financeira da Nasa, Elizabeth Robinson, reconheceu em entrevista coletiva que tiveram que "tomar algumas decisões difíceis", mas estão buscando novas formas para associar-se com a empresa privada para facilitar o transporte de tripulação e carga à ISS e desenvolver novos projetos.

 

Durante o ano fiscal de 2012 a agência prevê iniciar o Laboratório Cientista de Marte e prosseguir as pesquisas abertas em uma ampla gama de campos da astrofísica, heliofísica e missões científicas na Terra.

Mais conteúdo sobre:
Nasaorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.