OMS alerta para onda de casos de gripe suína na Ásia

'Um pico no inverno é uma possibilidade real na região do Sudeste Asiático', notou o diretor da OMS

AE-DJ,

09 Setembro 2009 | 12h47

KATMANDU, NEPALA - Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou, nesta quarta-feira, 9, os países asiáticos sobre o risco de um forte aumento no número de casos de gripe A H1N1 na Ásia, com a chegada do inverno no Hemisfério Norte. Grande parte do continente sofreu pouco com a doença, mas a OMS advertiu para a chance de "um salto nos casos graves", que exigirão tratamento adequado.

 

"Um pico no inverno é uma possibilidade real na região do Sudeste Asiático", notou o diretor da OMS para o Sudeste Asiático, Samlee Plianbangchang, em Katmandu. Estão reunidos na capital do Nepal ministros de 11 países da região, para tratar do tema.

 

A agência da ONU inclui em sua jurisdição para o Sudeste Asiático os seguintes países: Bangladesh, Butão, Coreia do Norte, Indonésia, Maldivas, Mianmar, Nepal, Sri Lanka, Tailândia e Timor Leste. "É importante alocar recursos apropriados e manter o preparo geral para pandemia", notou o diretor da OMS, em comunicado.

 

Pelo menos 2.837 pessoas já morreram em todo o mundo após contraírem a gripe A H1N1, desde o início dos casos em abril, segundo a OMS. A entidade informou que está fornecendo assistência técnica e financeira para três grandes empresas produtoras de vacina na região. Essas vacinas, porém, não devem estar disponíveis antes do inverno local.

 

O comunicado da OMS pede mais informação pública para se combater a doença. Entre os cuidados estão a lavagem frequente das mãos e a proteção da boca ao se espirrar.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína OMS Ásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.