Reuters
Reuters

OMS comunica na terça se gripe A passa para fase de transição

Comitê de Emergência, formado por 15 especialistas, analisará o atual cenário da doença no mundo

Efe,

19 Fevereiro 2010 | 11h19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) comunicará na próxima terça-feira aos 194 Estados-membros se a pandemia da gripe A, que declarou em junho de 2009, passará para a chamada fase pós-pico, transição anterior ao desaparecimento da pandemia.

 

Veja também:

linkTotal de mortes este ano por gripe A no PR já chega 5

linkNova vacina contra a gripe sazonal deve conter vírus H1N1

linkHispânicos têm mais chance de ter complicações pela gripe A 

 

Em entrevista coletiva, Gregory Hartl, porta-voz da OMS, falou nesta sexta-feira, 19, sobre a reunião do Comitê de Emergência da OMS, formado por quinze especialistas, marcada para o dia 23. Eles se comunicarão por videoconferência para analisar a situação da gripe A.

 

Segundo Hartl, o Comitê de Emergência se reunirá a partir das 10h15 (horário de Brasília) "para analisar três assuntos, entre eles se é possível passar para a fase pós-pico".

 

Caso haja uma decisão, esta será comunicada primeiramente à diretora-geral da OMS, Margaret Chan, e daí aos Estados-membros, disse o porta-voz.

 

Nesta quinta-feira, o 'número 2' da OMS, Keiji Fukuda, disse que a passagem para a fase pós-pico não significa "de nenhuma maneira que a pandemia de gripe A tenha passado", mas será uma indicação de que "temos motivos para pensar que estamos voltando à normalidade".

 

Hartl insistiu nesta sexta-feira em que a fase pós-pico não significa que a pandemia de gripe A descerá do atual nível de alerta 6, o mais alto, para o nível 5 ou algo similar.

 

Mais uma vez, o porta-voz da OMS não revelou os nomes dos 15 membros do Comitê de Emergência, alegando razões de "confidencialidade", e disse apenas quem é seu presidente, o australiano John McKenzie. O Comitê também estudará na terça-feira a situação epidemiológica da gripe A.

 

Nesta quinta-feira, a OMS recomendou aos fabricantes de vacinas para a gripe comum que incorporem a cepa H1N1 da gripe A em sua vacina para a próxima temporada de gripe no hemisfério Norte.

Mais conteúdo sobre:
OMSgripe Apandemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.