OMS eleva para 4.379 número de casos da gripe suína

Morte na Costa Rica é a 1ª fora da América do Norte; Estados Unidos anunciam terceira vítima da doença

BBC Brasil, BBC

10 Maio 2009 | 07h51

Os casos de gripe suína no mundo subiram para 4.379, informou neste domingo, 10, a Organização Mundial da Saúde (OMS), o que representa 939 infecções a mais em um dia. No entanto, continua o número de 29 países que registraram casos da doença.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

A relação da OMS, porém, ainda não inclui a Noruega, que no sábado anunciou seus primeiros dois casos de gripe suína, elevando assim para 30 o número de países afetados.

 

A Organização informa sobre 49 mortes pela doença confirmadas por sua rede de laboratórios no mundo: 45 no México, duas nos Estados Unidos, uma no Canadá e uma na Costa Rica.

 

Mas os Estados Unidos já confirmaram neste domingo a terceira morte no país em decorrência da gripe. Segundo o Departamento de Saúde do Estado, a vítima seria um homem com problemas cardíacos que faleceu na quinta-feira. Entre os outros dois mortos em território americano está um bebê mexicano que visitava parentes no Texas com a família.

 

Desde a sexta-feira os Estados Unidos ultrapassaram o México em número de casos da gripe suína. De acordo com os últimos números, 2.254 pessoas estão infectadas com o vírus influenza A H1N1 nos EUA. O número de contaminados no México é de 1.626 e de mortes, 48.

 

Os outros países com casos confirmados pela OMS são: Canadá (280), Costa Rica (8), Alemanha (11), Argentina (1), Austrália (1), Áustria (1), China-Hong Kong (1), Colômbia (1), Coreia do Sul (3) Dinamarca (1), El Salvador (2), Espanha (93) e França (12).

 

Completam a lista Guatemala (1), Reino Unido (39), Holanda (3), Irlanda (1), Israel (7), Itália (9), Japão (4), Nova Zelândia (7), Panamá (3), Polônia (1), Portugal (1), Suécia (1) e Suíça (1).

 

Novos casos

 

No sábado o governo da Costa Rica anunciou uma morte no país em decorrência da gripe suína, a primeira registrada fora da América do Norte. Segundo o Ministério da Saúde da Costa Rica, a vítima é um homem de 53 anos que sofria de diabetes.

 

No Japão, horas após anunciar os três primeiros casos no país, o governo confirmou o quarto registro da doença. Trata-se de um estudante que viajava com os outros três contaminados pelo vírus.

 

Os primeiros testes realizados no rapaz deram negativo, mas como ele continuou a apresentar sintomas da doença novos exames foram realizados e o diagnóstico confirmado.

 

Brasil

 

No Brasil, que até agora confirmou seis casos da doença, a mãe do jovem de 29 anos contaminado pela gripe suína também foi internada no sábado no Hospital do Fundão, no Rio de Janeiro, após apresentar sintomas da doença, como febre e tosse.

 

Ela está realizando testes para verificar a presença do vírus e se encontra em um setor de isolamento do hospital. A mulher teve contato com o filho, que se tornou, na sexta-feira, o primeiro caso de transmissão da gripe dentro do território nacional. O rapaz contraiu a doença de um amigo que fora infectado no México. Os outros cinco doentes haviam contraído a gripe no México ou nos Estados Unidos.

 

O Hospital Clementino Fraga Filho, da UFRJ, divulgou nesta manhã boletim médico dos dois pacientes internados com gripe suína e da mulher. O primeiro, o rapaz que esteve no México, tem "excelente estado geral" e está internado "para completar o período de isolamento." O segundo, amigo do primeiro, que lhe transmitiu o vírus no Rio, há uma semana, está sem febre há 24 horas e "evoluiu com melhoras dos sinais e sintomas respiratórios".

 

A mulher ainda aguarda o resultado de exames que vão dizer se ela tem mesmo a gripe suína. Seu quadro clínico é estável e ela está sendo monitorada. Apesar do nome, a gripe suína no apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

 

(com Roberta Pennafort, de O Estado de S. Paulo)

Mais conteúdo sobre:
Gripe SuínaOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.