OMS lança nova curva de crescimento infantil

O Brasil passa a ter uma nova e eficaz ferramenta técnica para medir, monitorar e avaliar o crescimento de todas as crianças, independentemente da situação socioeconômica ou tipo de alimentação. Hoje, acontece o Seminário de Lançamento da Curva da Criança da OMS no Brasil, no auditório do Palácio do Planalto - anexo I. A iniciativa é da Coordenação de Saúde da Criança do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde junto com a Organização Pan-Americana de Saúde. O seminário tem por objetivo mostrar a nova curva de crescimento infantil proposta pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e discutir uma agenda para a implantação do novo controle no país. Brasil escolhido O Brasil foi o país da América Latina escolhido para participar da pesquisa de construção da nova curva de acompanhamento do crescimento infantil. Foram colhidas amostras de todos os continentes para que o novo padrão internacional fosse bem detalhado e mais eficaz. Cada continente teve um país representante na pesquisa, tornando o novo padrão também mais abrangente. Elaborado pela OMS, o novo padrão de crescimento mostra como cada criança no mundo deve crescer. Este novo método ajustou a marca de nível para o crescimento e o desenvolvimento de todas as crianças, do nascimento aos cinco anos de idade, substituindo as referências anteriores que somente descreviam como uma amostra das crianças estava crescendo em determinado tempo e local. Descrição Cada criança, em cada parte do mundo tem o potencial de crescer e tornar-se como descrito nestes padrões desde que suas necessidades básicas sejam garantidas. Os padrões mostram que a nutrição, o ambiente e os cuidados de saúde são fatores mais fortes na determinação do crescimento e desenvolvimento do que o sexo ou as características étnicas. Desnutrição, sobrepeso, obesidade e condições associadas ao crescimento e a nutrição podem ser detectadas e encaminhadas precocemente na criança. Os padrões são baseados em crianças amamentadas ao seio como o modelo normativo do crescimento. Os benefícios nutritivos e imunológicos para o crescimento do aleitamento materno foram aprovados e, assim, a criança amamentada ao seio é padrão natural para o crescimento fisiológico. Isto está de acordo com guias nacionais e internacionais que reconhecem o aleitamento materno como a melhor fonte de nutrição para crianças. Obesidade Uma forma de prevenção contra obesidade - Os padrões serão uma ferramenta eficaz para detectar a obesidade. A nova curva permite um diagnóstico precoce do ganho excessivo do peso. De fato, a atual epidemia de obesidade em muitos países teria sido detectável precocemente se este padrão estivesse disponível há 20 anos. Os padrões fornecem tudo que aponta para a melhoria de saúde das crianças com uma poderosa ferramenta. Com estes padrões, pais, profissionais de saúde e gestores de políticas tomarão conhecimento do que constitui uma boa nutrição, saúde e desenvolvimento. Os padrões fornecem fortes evidências para a proteção, promoção e suporte do direito de cada criança a desenvolver seu pleno potencial. As informações são da Agência Saúde. Mais informações: E-mail: imprensa@saude.gov.br Portal: www.saude.gov.br

Agencia Estado,

27 de abril de 2006 | 09h07

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.