OMS prepara pronunciamento cuidadoso sobre pandemia H1N1

Especialistas decidem se disseminação da doença já está em declínio; medo é causar descuido nos governos

Reuters,

23 Fevereiro 2010 | 19h34

Teria a pandemia de gripe suína entrado em declínio em todo o mundo? Os especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) tomaram uma decisão a respeito e vão anunciá-la ao mundo nesta quarta-feira. 24.

 

Hibridização de vírus cria variedades perigosas de gripe

 

A OMS está assumindo um grande risco simplesmente ao fazer o pronunciamento, e a escolha das palavras exatas com que a decisão será comunicada afetará a forma como os governos, empresas e o público receberão a notícia ou decidirão, erroneamente, que a crise já acabou, disseram especialistas em saúde pública. 

 

Não importa o que aconteça, algumas autoridades da área temem que a natureza moderada da pandemia de H1N1, que emergiu em abril e está desaparecendo nas Américas e na Europa, possa tornar as pessoas descuidadas quando a próxima chegar.

 

E o risco de que o vírus H1N1 possa voltar com força é real. Outros vírus fizeram o mesmo em pandemias passadas.

 

"Nossa recomendação é de que os países não mudem suas políticas, se passarmos para a fase pós-pico", disse o porta-voz da OMS Gregory Hartl. "Recomendaríamos que os países continuem a fazer o que já estavam fazendo".

 

Então, para quê fazer o pronunciamento?

 

"Esta questão certamente foi debatida", disse ele.

A OMS declarou, em junho, que a gripe suína H1N1 estava causando uma pandemia - a primeira em 40 anos - depois de ela ter sido descoberta no México e nos EUA e se espalhado por todo o mundo em seis semanas.

 

Esta foi a primeira chance da agência sanitária da ONU usar sua escala de risco de pandemia de seis fases, e que foi duramente criticada, porque se limita a definira  a disseminação geográfica da doença, e não sua letalidade.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínah1n1oms

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.