OMS quer melhorar eficácia do diagnóstico de malária

Organização analisará testes de diagnóstico presentes no mercado para classificar efetividade

Efe

23 Abril 2010 | 15h45

A Organização Mundial da Saúde (OMS) quer analisar todos os testes de diagnósticos de malária presentes no mercado para determinar a efetividade e lutar de forma mais efetiva contra a doença.

 

Veja também:

linkAfricanos e índios americanos têm mais chances de transmitir malária 

linkOMS recomenda massificação de teste de diagnóstico da malária  

 

No Dia Mundial contra a Malária, que ocorre neste sábado, a OMS quer destacar a importância dos testes de diagnósticos e como estes revolucionaram a luta contra uma das doenças mais mortíferas.

 

"Estes testes rápidos representaram um salto qualitativo no controle de malária. Permitem diagnósticos em pessoas que não têm acesso a um microscópio porque vivem em áreas rurais, onde são registrados os casos de malária", disse em comunicado Robert Newman, diretor do Programa Mundial contra a Malária da OMS.

 

Recentemente, a Agência Sanitária das Nações Unidas acaba de realizar uma avaliação de 29 testes de diagnóstico e 16 deles não cumprem os critérios necessários.

 

A malária mata anualmente 860 mil pessoas, a maioria crianças africanas.

Mais conteúdo sobre:
OMS malaria diagnostico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.