Prefeitura de Nova Soure
Prefeitura de Nova Soure

Ônibus desembarca na Bahia com pelo menos 11 infectados pelo coronavírus

Notificações de covid-19 disparam nas cidades baianas e exigem atenção das autoridades locais

Fernanda Santana, especial para O Estado

10 de junho de 2020 | 18h23
Atualizado 15 de junho de 2020 | 15h48

SALVADOR - Um ônibus que saiu de São Paulo por volta das 7h da manhã da última sexta-feira, 5, do bairro do Socorro, na zona Sul, deixou um rastro de, pelo menos, 11 contaminados pelo novo coronavírus na Bahia. O transporte deixou 32 passageiros em sete municípios do Estado que, a cada fim de semana, recebe coletivos lotados de pessoas que retornam à terra natal depois de ficarem desempregadas. A cada desembarque, as notificações de covid-19 dispararam nas cidades.  

A informação foi publicada originalmente no Correio da Bahia e confirmada pelo Estadão. Dos passageiros do ônibus da empresa Moacir Tur, nove contaminados desembarcaram em Nova Soure, na madrugada do último domingo, 9, onde os casos subiram de 19 para 28. Do total de notificações, 25 foram importadas de ônibus, clandestinos ou legalizados, que desde o fim de abril chegam à Bahia com nativos. Outras cinco pessoas desceram no município e são monitoradas. O restante teve como destino Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, Alagoinhas, Inhambupe, Santo Estevão, Cipó, Crisópolis e Olindina. Os municípios ficam entre as regiões centro-norte e norte da Bahia.

Os outros dois casos positivos foram registrados em Olindina — um deles é de um homem de Sátiro Dias, que cumprirá isolamento social em Olindina, como informou a secretária municipal de Saúde, Sheila Matos de Oliveira. Os pais são idosos e ele decidiu se hospedar numa pousada da região. Dos sete casos até hoje confirmados na cidade, cinco desembarcaram de ônibus vindos de São Paulo. “É uma questão séria. Ficamos em contato com os municípios vizinhos para irmos rastreando”, disse a secretária.

Em Nova Soure, que faz divisa com Olindina, uma família inteira — mãe, pai, dois filhos e uma tia — testou positivo. A cidade criou barreiras sanitárias para testar os passageiros que chegam, geralmente, aos sábados e domingos, como responderam os secretários de Saúde. Durante a viagem, os passageiros, entre crianças, adultos e idosos, usaram máscara. As janelas estavam fechadas e o ar-condicionado, ligado, conforme relataram aos agentes de saúde ao chegarem nos destinos. 

A Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) é responsável por regular a circulação de ônibus interestaduais. Um decreto do Governo da Bahia proíbe o transporte intermunicipal, mas empresas têm conseguido, na Justiça, liminares com autorização para a circulação de ônibus, informou a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba). 

Foi o caso da Moacir Tur, que ficou mais de dois meses fechada e fez a segunda viagem à Bahia, desde então, naquela manhã de sexta. A empresa, cadastrada como JS Turismo, conseguiu autorização por decisão judicial, segundo a ANTT.

Transportes intermunicipais suspensos

De acordo com a Agerba, 308 das 417 cidades baianas estão com transporte suspenso. Ou seja, com rodoviárias fechadas e sem entrada de coletivos. Nova Soure faz parte dos municípios com transporte retomado. Até o momento, 25 ônibus interestaduais clandestinos foram apreendidos desde abril, calculou a ANTT — 12 em Feira de Santana, cinco em Vitória da Conquista, outros sete no caminho entre Vitória da Conquista e Jequié e um em Eunápolis. No Brasil, foram 307 veículos recolhidos no mesmo período. 

Motoristas avisam sobre viagens 

Os próprios motoristas ou outros representantes das empresas que realizam viagens para o interior da Bahia comunicam aos municípios a chegada de passageiros. Nesta quarta-feira, 10, o secretário de Saúde de Nova Soure, Ernesto da Costa Lima Júnior, contou que a equipe epidemiológica mantém contato com 15 empresas de ônibus que saem de São Paulo, Curitiba e Salvador em direção à cidade. 

“A alternativa foi manter contato com as empresas, já que esses ônibus continuam chegando e recebemos muitas denúncias de pessoas que estavam chegando contaminadas. Passamos a testar todas que chegam”, afirmou o titular da pasta.

As prefeituras nem sempre dispõem de estoque e os testes não são feitos em todos os municípios no ato da chegada. Em Cipó, mãe e filha desembarcaram e estão em isolamento, mas ainda não foram testadas. A secretária de Saúde, Andrea Macedo, informou que isso acontecerá no próximo domingo.

Como o teste rápido detecta a presença de anticorpos, e não do vírus, é necessário esperar de oito a 10 dias para a resposta imunológica ser detectada. Lá, dos cinco casos, três foram confirmados depois da chegada de um ônibus proveniente de São Paulo. As outras duas pessoas tiveram contato com os infectados. 

Na cidade de Crisópolis, a mulher e o homem que desembarcaram do ônibus também serão testados no próximo domingo, informou a Vigilância Epidemiológica. Eles retornaram à terra natal depois de ficar desempregados. Os três casos do município foram importados. Em Inhambupe, as sete pessoas que desembarcaram testaram negativo e são monitoradas, informou a Prefeitura. O município tem três casos de covid-19.

Em Alagoinhas, onde há 169 casos, Feira de Santana, com 839, e Santo Estêvão, com 11 registros, os passageiros não foram sequer localizados. Não há como saber se cumprem isolamento, nem se já estavam infectados. “Aqui, não entra, mas eles podem deixar na BR e a gente nem saber”, disse a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Alagoinhas, Catarina Dantas.

Em nota, a Agerba afirmou que o governador Rui Costa (PT) já fez apelos aos ministérios da Justiça e da Saúde para a ANTT suspender a circulação dos ônibus, e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para suspensão de liminares que permitem a circulação de ônibus. Ainda não houve resposta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.