ONU lança nova campanha em 1º Dia Mundial da Malária

Doença é tratável mas ainda causa mais de um milhão de mortes por ano.

Da BBC Brasil, BBC

25 de abril de 2008 | 11h25

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lançou uma nova campanha para tentar acabar com as mortes causadas pela malária nesta sexta-feira, quando se observa o primeiro Dia Mundial da Malária.Mais de um milhão de pessoas morrem no mundo, a cada ano, por causa da doença, sendo que 90% dos casos ocorrem na África.Ban Ki-moon quer que todo o continente africano tenha acesso às medidas básicas de controle da doença até o fim de 2010."Precisamos desesperadamente de aumentar os esforços para combater a malária", declarou ele.A malária pode ser evitada e é tratável, mas, apesar disso, mais de meio bilhão de pessoas são infectadas com a doença a cada ano.MosquiteirosEm uma mensagem de vídeo gravada para um evento do Dia Mundial da Malária, o secretário-geral da ONU anuncia uma iniciativa oferecendo inseticidas domésticos e mosquiteiros tratados com inseticida para "todas as pessoas em risco, especialmente mulheres e crianças na África" até o fim de 2010.Ele pediu a distribuição de mosquiteiros para mais 500 milhões de pessoas, a instalação de mais clínicas de tratamento e centros de prevenção de malária, mais treinamento para agentes de saúde comunitários e o encorajamento das pesquisas sobre a doença.Ban Ki-moon descreveu as propostas como ambiciosas porém realizáveis, afirmando que "muitos países africanos fizeram progressos dramáticos no controle da malária".Mas, segundo o secretário-geral da ONU, "os países mais afetados permanecem fora da trilha para alcançar a meta de diminuir e reverter a incidência da doença".Esforços anteriores para controlar a malária não obtiveram sucesso. Em 1998 foi lançada uma iniciativa para reduzir pela metade o número de mortes por malária até 2010, mas na metade desse período, em 2004, as mortes já haviam aumentado.Reverter a tendência de aumento da malária e de outras doenças é um dos Objetivos do Milênio definidos pela ONU, criados para diminuir a pobreza e melhorar a qualidade de vida até 2015.Segundo dados da Organização Mundial da Saúde de 2004, no Brasil foram registrados entre 100 a 999 casos de malária por cada 100 mil habitantes.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
internacionalonumaláriaáfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.