Operadoras de celular enviarão SMS sobre vacinação da gripe A

Envio dos torpedos visa divulgar o calendário da imunização; ministério da Saúde espera vacinar 90 milhões

Agência Brasil,

04 Março 2010 | 16h24

Operadoras de celular irão colaborar na divulgação da campanha de vacinação contra a gripe A, que começa na próxima segunda-feira, 8. O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, informou nesta quarta-feira, 4, durante encontro com mais de 600 gestores e instituições ligadas à saúde, que as empresas de telefonia móvel enviarão mensagens de texto (torpedo ou SMS) aos seus clientes avisando sobre o calendário de vacinação.

 

Veja também:

linkSaúde usará e-mail para avisar data de vacinação contra gripe A

linkVacinação contra gripe A terá programação diferenciada no AM

linkGoverno do Pará antecipa e já dá início à vacinação da gripe A

especialESPECIAL: Entenda a gripe A   

 

"Metade da população brasileira será vacinada. Temos vacinas para mais de 90 milhões de pessoas. É importante informarmos as pessoas sobre o calendário", ressaltou o ministro.

 

O objetivo do encontro foi orientar profissionais da saúde para o atendimento de pessoas com suspeita da doença. Os participantes receberam um material preliminar contendo um CD com vídeos e artigos sobre os cuidados com a doença.

 

Os profissionais terão uma semana para avaliar o material e apresentar sugestões. A versão final será entregue até o final de março a 300 mil médicos e 292 enfermeiros da rede pública e privada de saúde.

 

A vacinação será direcionada a cinco grupos prioritários, de acordo com a faixa etária e características do público alvo, segundo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Apenas pessoas que possuem alergia ao ovo não poderão tomar a vacina.

 

A vacina é gratuita e para ser imunizado basta comparecer ao posto de saúde com o RG e a carteira de vacinação, no caso das crianças. O objetivo é que a vacinação seja feita antes do início do inverno quando ocorre o maior número de casos de gripe no país.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.