Bruce Weaver/AFP
Bruce Weaver/AFP

Orion chega a centro espacial e se prepara para voos testes

Cápsula faz primeira viagem em 2014 e, segundo Nasa, poderá levar astronautas a Marte em 20 anos

Reuters

03 Julho 2012 | 09h13

A cápsula espacial Orion, desenvolvida para levar astronautas a asteroides, à Lua e até mesmo a Marte, chegou ao Centro Espacial Kennedy, na Flórida, para ser preparada para os voos testes de 2014, informou na segunda-feira, 2, a Agência Espacial Americana (Nasa).

 

Embora seja capaz de levar até quatro tripulantes, a Orion fará suas duas primeiras viagens sozinha. "Não é um projeto do PowerPoint. É uma nave de verdade", disse Bob Cabana, diretor do centro, na ocasião da chegada da nave à Flórida.

 

Os testes de 2014 servirão para avaliar a proteção a altas temperaturas, os paraquedas e outros sistemas da nave. A expectativa é que a Orion chegue a uma distância de mais de 5,5 mil quilômetros da Terra - cerca de dez vezes além de onde a Estação Espacial Internacional orbita - e volte à atmosfera terrestre com 84% da força que uma sonda retornando da Lua teria.

 

Um segundo teste, agendado para 2017, colocará a Orion, ainda sem tripulantes, na órbita lunar. O terceiro, que deve ocorrer em 2021, será o primeiro a incluir astronauras. Em 2025, a Nasa quer enviar astronautas para explorar um asteroide próximo da Terra em na década de 30, levá-los a Marte.

 

Com o fim das missões da Endeavour, a Nasa ficou dependente das naves russas para enviar tripulantes à ISS, que custou US$ 100 bilhões, teve o envolvimento de 15 países e orbita a 400 quilômetros da Terra.

 

Para quebrar esse atual monopólio de Moscou, a agência se aliou a companhias interessadas em desenvolver ônibus espaciais e em investir no ramo. Dirigentes do órgão disseram que novas parcerias devem ser anunciadas ainda neste mês.

 
Mais conteúdo sobre:
espaço Orion vida ciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.