FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Os mitos e as verdades sobre a dengue

Cidades paulistas enfrentam epidemia da doença; boatos sobre mosquito mutante e reprodução em água suja se disseminam pelas redes sociais

Raquel Brandão, O Estado de S. Paulo

06 Março 2015 | 18h20

O aumento dos casos de dengue em São Paulo é causado pela mutação do vírus, que está mais forte. Para piorar, agora o mosquito Aedes aegypti está picando mais as pernas, canelas e os pés. Verdade ou mentira?

Informações como essas têm ganhado as redes sociais e assustado os moradores de cidades que enfrentam crescimento da doença. Para ajudar no combate da dengue, o Estado ouviu o médico infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto Emílio Ribas, ligado à Secretaria Estadual da Saúde. “As pessoas desconhecem o risco da doença. É muito importante que se faça, semanalmente, uma investigação nas residências em busca de focos do mosquito”, afirma.

Confira, abaixo, os mitos e as verdades sobre o Aedes e a dengue:

Mais conteúdo sobre:
dengue São Paulo Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.