Carson Lab / Brown University
Carson Lab / Brown University

'Ovário artificial' poderá ajudar ex-pacientes de câncer

Criado a partir de células tronco, estrutura com formato de colmeia permite amadurecimento de óvulos

Efe

16 Setembro 2010 | 12h14

LONDRES - Uma equipe de cientistas americanos criou em laboratório um "ovário artificial" capaz de acolher óvulos femininos até sua maturação, o que dá esperanças do poder de conceber para ex-pacientes de câncer com problemas de fertilidade, publicou nesta quinta-feira, 16, o jornal britânico "The Daily Telegraph".

 

Os cientistas, dirigidos por Sandra Carson, professora de obstetrícia e ginecologia da Universidade de Brown dos Estados Unidos, criaram o ovário - uma estrutura em forma de colmeia - a partir de células tronco doadas por pacientes de hospitais, e conseguiram que emulassem as funções do órgão natural.

 

Segundo explica o jornal, os cientistas fizeram com que células crescessem em uma estrutura com forma de colmeia, e em cada um dos cujos orifícios colocaram óvulos humanos.

 

No final de alguns dias, as células rodearam estes óvulos ainda imaturos, o que lhes permitiu crescer até a maturidade.

 

O "The Daily Telegraph" afirma que esta nova técnica ainda em fase inicial e descrita pelos pesquisadores na revista "Journal of assisted reproduction and genetics", oferece nova esperança às mulheres cuja fertilidade se vê ameaçada pelos tratamentos contra o câncer.

 

As pacientes com câncer, explica, poderiam ter seus óvulos imaturos extraídos antes dos tratamentos químicos de forma que poderão amadurecer na colmeia do ovário artificial para sua fertilização posterior.

 

O "ovário artificial", considerado um importante primeiro passo mas que ainda deve ser aperfeiçoado, também permitirá aos cientistas observar como trabalham os ovários e estabelecer o que é que às vezes impede os óvulos de amadurecer com normalidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.