Beatriz Oliveira/ Allegra Pacaembu
Beatriz Oliveira/ Allegra Pacaembu

Pacaembu começa a receber estrutura do hospital de campanha para atender vítimas da covid-19

Local terá uma tenda de 6.300 metros quadrados e receberá 200 leitos para ajudar no tratamento de contaminados pelo vírus

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2020 | 19h22

O estádio do Pacaembu começou a receber a estrutura de sustentação metálica para a montagem de um hospital de campanha para atender as vítimas da covid-19 de São Paulo. A acomodação da estrutura, que ficará no gramado, começou no sábado e seguiu sendo montada no dia seguinte. Na última sexta-feira, o prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou que o local, assim como o Anhembi, seria utilizado para receber leitos hospitalares.

Segundo informações da Allegra, empresa que administra o complexo do Pacaembu, em cerca de dez dias a estrutura estará pronta para receber uma tenda de 6.300 metros quadrados. Em seguida chegará o corpo médico e em duas semanas o local já estará recebendo pessoas.

De acordo com Covas, tanto o hospital de campanha do Pacaembu quanto o do Anhembi vão contar com a parceria do hospital Albert Einstein. O estádio receberá 200 leitos e o Anhembi terá 1.800. “Vamos adaptar esses dois espaços, um deles cedido pelo novo concessionário do Pacaembu, que estará pronto em duas semanas. Já as 1.800 vagas no Anhembi estarão prontas em até três semanas”, afirmou o prefeito, em entrevista coletiva concedida na última sexta-feira.

Também na sexta-feira passada, o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, explicou como o local será utilizado. “Faremos grandes hospitais de campanha para abrigar as pessoas que ainda não estão agravadas nos nossos hospitais para poder internar as pessoas que precisam das UTIs. É uma nova fase. São iniciativas de um enorme impacto do ponto de vista de saúde pública”, explicou.

A Prefeitura ainda não definiu quantos médicos vão trabalhar nesses hospitais. A tendência é que novas estruturas como as do Pacaembu sejam montadas em outras regiões da cidade na medida que a demanda por atendimento aumente. O Corinthians e o São Paulo colocaram seus estádios (Arena Corinthians e Morumbi, respectivamente) à disposição para ajudar, caso seja necessário. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.