Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Paciente diz ter sido operada do joelho errado

Depois de avisar o médico, mulher passou por segunda cirurgia e saiu de hospital em Juiz de Fora com as duas pernas enfaixadas

Rene Moreira, Especial para O Estado

16 de janeiro de 2019 | 19h40

FRANCA - Uma manicure de 49 anos diz que teve o joelho errado operado nesta terça-feira, 15, no hospital da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG). Maria Aparecida Vale contou que foi internada para uma cirurgia no joelho esquerdo, mas o médico teria operado o direito.

Segundo ela, após notarem o erro, ele operou também o esquerdo. Assim, ao final da internação, os dois joelhos estavam enfaixados e tinham passado por procedimento cirúrgico. Foi assim que ela obteve alta e deixou o hospital na manhã desta quarta-feira, 16.

O erro teria acontecido mesmo com a sinalização por uma marca feita pela enfermeira. "Mas como estava sedada, somente vi a cirurgia errada quando acabou o efeito da anestesia", explicou sobre o primeiro procedimento. Ela então chamou o médico, o avisou e, em seguida, passou pela outra operação.

A cirurgia foi realizada após oito meses na fila de espera e a família pretende agora processar o hospital. Uma advogada já foi contratada e informou que a ação, para obter indenização por danos morais e materiais, relatará a demora na realização do procedimento e o erro. 

Investigação

O Hospital Universitário, que tem como gestora a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), diz que o caso está sendo apurado. A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) informou ter cobrado da superintendência do hospital a "apuração rigorosa" da denúncia.

 

 

Mais conteúdo sobre:
erro médico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.