TIAGO QUEIROZ / ESTADAO
TIAGO QUEIROZ / ESTADAO

Paciente morre por covid-19 enquanto aguardava transferência para UTI em Ribeirão Preto

Decisão judicial ordenou transferência de 33 pacientes para unidades de suporte avançado após reconhecer risco de morte. Homem de 55 anos estava internado desde a segunda-feira passada

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2021 | 23h38

SOROCABA - Um homem de 55 anos morreu em decorrência da covid-19 na madrugada desta sexta-feira, 4, no Polo Covid instalado na UPA da Avenida Treze de Maio, em Ribeirão Preto. Familiares disseram que ele aguardava transferência para UTI hospitalar. Uma decisão da Justiça de quarta-feira, 3, ordenou a transferência de 33 pacientes que estavam na fila, mas não houve confirmação de que a vítima desta sexta seria uma das beneficiadas. 

Na quarta-feira, a juíza Lucilene Aparecida Canella de Melo determinou que o município recorresse à rede particular, caso não houvesse leito disponível no sistema público, fixando pena de multa de R$ 100 mil por dia em caso de descumprimento. Ela reconheceu o risco de morte dos pacientes.

O Polo Covid recebe pacientes para acompanhamento médico e que, dependendo da evolução da doença, podem precisar de transferência para hospitais com suporte avançado. A vítima da covid-19, Orson Belfort Viana da Silva, estava na unidade desde segunda-feira, 31. No dia seguinte, ele precisou de oxigênio, pois estava com a saturação muito baixa. Na quinta-feira, 3, com o estado se agravando, ele foi intubado. Horas depois, Orson sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. O paciente, que era obeso, deixou seis filhos e três netos.

A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto informou que a transferência de pacientes depende da decisão dos médicos e da disponibilidade de leitos nos hospitais. Conforme a pasta, na manhã desta sexta, 22 pacientes estavam internados em UPAs (unidades de pronto atendimento), aguardando vagas para transferência a hospitais com suporte mais avançado.

No dia anterior, o número era de 26. Dos 324 leitos de UTI para covid-19 na cidade, 304 estavam ocupados (93,8%), com 232 em respiradores. Nas enfermarias, dos 384 leitos, 309 tinham pacientes (80,5%), oito em respiradores.

A prefeitura informou que, independentemente da decisão da Justiça, que será analisada pelo seu corpo jurídico, estão sendo feitos esforços, em conjunto com a Secretaria da Saúde do Estado, para zerar a fila de espera por vagas em hospitais. Boletim epidemiológico divulgado nesta sexta acrescentou mais 17 mortes na conta da covid-19 na cidade. Agora, são 2.226 óbitos desde o início da pandemia. A cidade confirmou mais 454 casos positivos, totalizando 39.314.

Tudo o que sabemos sobre:
Ribeirão Preto [SP]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.