Antonio Schumacher / Divulgação
Antonio Schumacher / Divulgação

Paciente que morreu em Niterói teve coronavírus

Informação foi confirmada pelo prefeito da cidade; paciente morreu na terça-feira, 17, e exame aguarda contraprova. Em São Paulo, quatro pessoas já morreram por coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2020 | 08h15

RIO - O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), confirmou que o primeiro exame do idoso que morreu na terça-feira à noite no Hospital Icaraí apontou o novo coronavírus. Agora, será feita a contraprova. O paciente, de 69 anos, morreu, segundo nota da unidade, por choque séptico e pneumonia. A viúva dele está internada no mesmo hospital e seu estado de saúde é estável.

“Ao que tudo indica, o exame aponta para o coronavírus. Infelizmente, tudo indica isso. O primeiro exame confirmou isso, mas falta o segundo ainda. O homem contraiu do enteado, que veio de uma viagem do exterior - disse o prefeito ao "Bom Dia Rio", noticiário matinal local da TV Globo.

A Secretaria Estadual de Saúde ainda não se pronunciou. Inicialmente, esperava-se para a tarde desta quinta, 19, a divulgação dos resultados dos exames do idoso de Niterói e de uma idosa de Miguel Pereira, município do interior, que também morreu na terça, com suspeita de covid-19.

O Brasil já tem outras quatro mortes confirmadas por coronavírus. Todas ocorreram em São Paulo. Em comum, as vítimas eram homens com com idades acima de 60 anos e tinham doenças pré-existentes. Eles foram atendidos em um hospital privado da capital paulista.

De acordo com balanço do Ministério da Saúde de quarta-feira, 18, subiu para 428 o número de casos de infecção pelo coronavírus no País. É o maior aumento absoluto observado até agora desde que o surto teve início. Em 24 horas, foram 137 novos registros contabilizados pelo governo federal, crescimento de 47%.

De acordo com o balanço de caso, São Paulo segue sendo o líder de casos, com 240 infecções confirmadas. Rio e Distrito Federal aparecem em seguida no ranking, com 45 e 26 registros, respectivamente.

Os casos suspeitos, por sua vez, subiram de 8,8 mil para 11,2 mil de um dia para o outro.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.