Paciente que recebeu múltiplos transplantes morre, diz hospital

Vítima de queimaduras recebeu um transplante parcial na face e também nas duas mãos em abril

AE-AP,

15 Junho 2009 | 15h06

Uma vítima de queimaduras que recebeu um transplante parcial na face e também nas duas mãos em um hospital francês morreu, informou a autoridade de Hospitais Públicos de Paris, nesta segunda-feira, 15.

 

Veja também:

link Médicos dizem que transplante de rosto poderá virar rotina

linkMédicos transplantam rosto e antebraços no mesmo paciente

 

O homem, que não teve o nome divulgado, morreu em 8 de junho, após sofrer um ataque cardíaco, durante uma cirurgia que se seguiu aos transplantes, realizados em 4 de abril.

 

A autoridade informou na época que ele era o sexto paciente no mundo a receber um transplante parcial de face, e o primeiro a incluir também as mãos. Segundo a fonte, o homem, de 30 anos, se feriu em um acidente em 2004, que o deixou com cicatrizes, impedindo-o de ter qualquer vida social.

 

O homem não apresentava sinais de rejeição aos órgãos transplantados quando morreu, informou a autoridade hospitalar. Porém uma inflamação bacteriana surgiu aproximadamente quatro semanas depois do transplante original. O homem se disse satisfeito ao ver o novo rosto e as novas mãos antes de morrer, afirmou o comunicado.

 

Ele morreu no Hospital Henri Mondor, no subúrbio parisiense de Créteil, onde a operação foi realizada, segundo o texto. A parte superior da face dele foi reconstruída, incluindo couro cabeludo, nariz, orelhas e pálpebras inferiores e superiores. O homem também recebeu um par de mãos, presas ao punho. Todas as veias, tendões e artérias mais importantes foram reconectados.

 

Uma francesa, Isabelle Dinoire, foi submetida à primeira cirurgia parcial de face, em 2005, em Amiens. Os outros pacientes incluem mais um europeu, um fazendeiro chinês e um mulher operada no ano passado em Cleveland, Ohio.

 

A autoridade hospitalar francesa enviou condolências à família e disse que as equipes médicas continuarão realizando pesquisas clínicas e transplantes de tecidos em faces. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
transplante França face

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.