Pai de menina que morreu de gripe suína está internado em SP

Segundo a Vigilância Epidemiológica de Osasco (SP), ele é hipertenso e evoluiu da gripe para uma pneumonia

Agência Brasil,

12 Julho 2009 | 17h23

O pai da menina de 11 anos que morreu em 30 de junho em consequência do vírus Influenza H1N1, causador da gripe suína, está internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas para tratamento da doença. De acordo com a coordenadora de Vigilância Epidemiológica de Osasco (SP), Carmecy Lopes de Almeida, o pai é hipertenso e evoluiu da gripe causada pelo vírus para uma pneumonia.

 

Veja também:

Família de criança que morreu com gripe suína tem suspeitos

SP tem 1ª morte por gripe suína; forma de contágio é investigada

 

Ela não soube, no entanto, informar o quadro clínico do paciente. Também deram positivo para o Influenza H1N1 os testes laboratoriais feitos na mãe e no irmão da menina. Carmecy Lopes Almeida afirmou que o garoto foi internado e já está curado da gripe. A mãe está em tratamento em casa, porém isolada.

 

A menina morreu no fim de junho num hospital particular de Osasco. A criança apresentou sintomas como febre, vômito e dor abdominal, no dia 28 de junho. No dia 29, ela apresentou febre de 39 graus, tosse e dores no corpo.

 

No dia seguinte, foi levada pelos pais a um hospital particular no qual foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde teve uma parada cardiorespiratória e morreu.

 

O diagnóstico só foi confirmado, na sexta-feira (10) depois da morte da menina, quando pessoas da família dela começaram a apresentar os sintomas da gripe suína.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.