Reprodução
Reprodução

Pais buscam a internet antes de irem ao pronto-socorro

Estudo mostra que, cada vez mais, os responsáveis pesquisam na web questões relacionadas à saúde dos filhos; especialista diz ser necessária uma orientação por parte dos pediatras

Reuters,

21 de outubro de 2011 | 12h42

Um em cada oito pais procuram informações na web sobre a condição médica de seu filho antes de levar a criança ao pronto-socorro, diz uma nova pesquisa. Para completar, muitos pais aceitam de bom grado visitar os sites recomendados pelo médico de seu filho. Ou seja, os pediatras necessitam estar preparados para oferecer conselhos sobre este assunto, diz a Dra. Purvi Shroff, da Universidade de Louisville, em Kentucky, nos Estados Unidos, líder do estudo.

O resultado foi apresentado na edição 2011 da Conferência Nacional da Academia Americana de Pediatria, que acontece nesta semana em Boston. Segundo Dra. Shroff, sua equipe entrevistou 240 pais ou responsáveis com acesso à internet que trouxeram crianças ao pronto-socorro.

Eles descobriram que 12% dos pais tinham consultado a web sobre os problemas de seus filhos durante as últimas 24 horas, enquanto metade deles afirmou ter usado a internet ao menos uma vez nos últimos três meses para uma questão relacionada com a saúde do seu filho.

Os sites mais comuns foram WebMD e Wikipedia, mas poucos pais usaram o Centers for Disease Control and Prevention website, administrado pelo governo, ou a página da Academia Americana de Pediatria.

De acordo com o estudo, a maioria dos pais usuários de internet disseram que estavam altamente propensos a visitar um site indicado pelo médico da criança.

"Investir na saúde do seu filho, querer aprender mais e tomar a melhor decisão para a saúde dele é sempre uma coisa boa. No entanto, quando se trata de usar a internet, é adequado acessar bons sites e saber se as informações encontradas são aplicáveis ou não para o seu filho", explica a Dra. Shroff à Reuters Health.

É importante também, acrescenta a especialista, que os pais sejam capazes de falar com o pediatra sobre aquilo que leem na internet, pois o médico poderá explicar qual é o contexto de saúde em que a criança se encaixa e quais assuntos estão ligados à saúde dela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.