Países atingidos por Ebola devem examinar todos os viajantes, diz OMS

Em comunicado, a agência da ONU lembrou que não há necessidade de restrições mais amplas a viagens e comércio

Stephanie Nebehay, REUTERS

18 Agosto 2014 | 11h51

GENEBRA - Autoridades dos países afetados pelo surto de Ebola devem examinar as pessoas que partem pelos aeroportos internacionais, portos marítimos e principais passagens de fronteira por terra para impedir qualquer indivíduo com sinais de infecção pelo vírus de viajar, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira, 18.

Em comunicado, a agência de saúde da ONU reiterou ser pequeno qualquer risco de infecção pelo Ebola a bordo de uma aeronave, e afirmou não haver necessidade de restrições mais amplas a viagens e comércio.

Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa são os países afetados pelo atual surto de Ebola, que já resultou em mais de 1.000 mortes.

"Países afetados são solicitados a conduzirem exames de saída em todas as pessoas em aeroportos internacionais, portos marítimos e principais passagens de fronteira terrestres em busca de sintomas febris inexplicados consistentes com uma potencial infecção por Ebola. Qualquer pessoa com sintomas consistentes com o Ebola não deve ter permissão de viajar a menos que a viagem seja parte de uma retirada médica apropriada", informou o texto.

Mais conteúdo sobre:
SAUDEOMSEBOLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.