Países desfavorecidos concentram 80% de incapacitados, segundo a OMS

No mundo, 65 milhões precisam de cadeira de rodas, às quais só 5% a 15% dos pobres têm acesso

Efe

03 Dezembro 2010 | 20h02

GENEBRA - Cerca de 80% das pessoas incapacitadas em todo o mundo se concentram nos países pobres, onde encontram mais dificuldades para superar essas barreiras, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a OMS destaca que 65 milhões precisam usar cadeira de rodas, às quais apenas 5% a 15% têm acesso em regiões menos favorecidas.

A incapacidade afasta também muitas crianças da escola nas regiões mais pobres, especialmente em países do Sudeste Asiático, como Camboja e Indonésia, de onde há dados mais confiáveis, informa a OMS.

Em nível mundial, o número de pessoas que se considera incapacitada chega a 650 milhões, ou seja, 10% da população do planeta. Nos países mais avançados, a média de desemprego dos incapacitados é o dobro das pessoas sem limitações.

De acordo com uma pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU), a maioria dos 114 países estudados tinha políticas de acesso para pessoas incapacitadas, mas frequentemente não eram aplicadas.

Além disso, 54% dos países disseram não ter instalações para facilitar o acesso por ruas e lugares abertos, e 43% não tinham nenhuma medida em prédios fechados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.