Ministério da Defesa/Divulgação
Ministério da Defesa/Divulgação

Países vizinhos pedem ajuda do Brasil para retirada de pessoas de Wuhan, na China

'Estado' apurou que Argentina teria pedido auxílio para retirar cerca de 15 pessoas da região que é o epicentro da doença. Brasil já enviou duas aeronaves para repatriar cidadãos que estão em Wuhan. Eles devem chegar ao país no sábado, 8

Mateus Vargas e Jussara Soares, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2020 | 12h32

BRASÍLIA - O Brasil recebeu pedidos de ajuda de países vizinhos para retirar pessoas de Wuhan, na China, epicentro do surto de novo coronavírus. 

Segundo o Estado apurou junto a uma autoridade que acompanha discussões sobre o combate à doença, a Argentina pediu auxílio para o retorno de cerca de 15 pessoas. Os pedidos estão em análise, mas até quarta-feira, 5, a posição do Brasil era de não aceitá-los. Procurados, os ministérios da Saúde e das Relações Exteriores não comentaram os pedidos. A Embaixada da Argentina no País afirma que não fez pedido formal, mas que está em contato com o governo brasileiro.

O Brasil enviou no final da manhã de quarta-feira, 5, duas aeronaves da frota presidencial para retirar de Wuhan 34 pessoas. O grupo é composto por brasileiros e seus parentes. A previsão é que eles cheguem ao Brasil no sábado, 8, quando será colocado em quarentena de 18 dias na base aérea de Anápolis (GO).

O País só decidiu realizar a busca no domingo passado, 2, após apelo de brasileiros que estão no epicentro do coronavírus.

Os 34 passageiros serão divididos entre as duas aeronaves, para minimizar riscos de infecção. O médicos também devem se revezar a cada três horas no contato com os passageiros a bordo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.