FELIPE RAU/ESTADAO 23/06/2021
FELIPE RAU/ESTADAO 23/06/2021

Para imunizar jovens de 18 a 21 anos, SP monta 'virada da vacinação' neste fim de semana

Gestão municipal vai aplicar doses por 34 horas seguidas entre o sábado e o domingo, com drive-thrus abertos durante a madrugada. É a primeira vez que a Prefeitura monta esse tipo de operação para a campanha contra a covid-19

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2021 | 08h30
Atualizado 11 de agosto de 2021 | 14h37

Correções: 11/08/2021 | 14h37

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai vacinar a população de 18 a 21 anos contra a covid-19 no próximo fim de semana. Com expectativa de imunizar 600 mil pessoas em dois dias, a capital paulista prepara um esquema de “virada da vacina”, em que drive-thrus vão ficar abertos durante a madrugada de sábado para domingo, 15, em uma operação de 34 horas seguidas. 

A medida foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) na manhã desta quarta-feira, 11, em evento no megaposto no Tribunal de Contas do Município (TCM), inaugurado nesta semana. “Teremos toda a população de 18 anos vacinada até às 17 horas de domingo”, afirmou.

Para atender as faixas etárias, as 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São Paulo devem abrir mais cedo, às 7 horas, no sábado, 14. Uma hora depois, começam a funcionar megadrives, farmácias e demais pontos de vacinação. Não haverá aplicação de segunda dose para outros grupos no fim de semana. 

Segundo o calendário da Prefeitura, as primeiras 12 horas do mutirão devem ser dedicadas ao público entre 21 e 20 anos. Depois, a imunização segue para as pessoas de 19 e 18 anos. O cronograma fica assim: 

  • Pessoas de 21 e 20 anos: das 7h às 19 horas de sábado (14/08)
  • Pessoas de 21 a 18 anos: das 19h de sábado às 7 horas de domingo (15/05), apenas em drive-thru e Megaposto Santo Amaro
  • Pessoas de 19 e 18 anos: das 7h às 17 horas de domingo (15/05)

Entre 19 horas do sábado e 7 horas da manhã do domingo, os postos de saúde comuns ficarão fechados. Nesse intervalo, 13 drive-thrus da capital vão continuar operando normalmente para atender toda a faixa etária de 18 a 21 anos. Entre eles, estão as unidades do Anhembi, Arena Corinthians e Memorial da América Latina. Também vai funcionar no horário o Megaposto Santo Amaro, na zona sul.

Já no domingo, 15, os postos de saúde reabrem e funcionam das 7h às 17 horas. Nesse período, o atendimento vai ser para as pessoas de 19 e 18 anos.

Pela programação, a Prefeitura vai fazer a repescagem na segunda, 16, e terça-feira, 17. A expectativa é que a capital inicie a vacinação de crianças e adolescentes com comorbidades, de 12 a 17 anos, já na próxima semana.

“Estamos tratando com o Estado o recebimento das doses”, disse o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido. “Seguramente deve ocorrer a partir da próxima semana.”

Esta é a primeira vez desde o início da campanha que a capital paulista vai aplicar vacinas contra o coronavírus durante a madrugada. A medida, entretanto, já chegou a ser adotada em outras cidades antes.

De acordo com boletim da terça-feira, 10, a cidade de São Paulo aplicou 7,9 milhões de primeiras doses desde o início da campanha, o que representa uma cobertura vacinal de 90% em relação ao total de pessoas. Em contrapartida, a Prefeitura identificou 199 mil pessoas que não voltaram aos postos e estão com a dose de reforço atrasa.

A população entre 18 e 19 anos é estimada em 309 mil pessoas na capital. Segundo os dados da Prefeitura, cerca de 12% dessas pessoas já tomaram a primeira dose em fases anteriores do programa, dos quais 3% receberam o reforço. 

Capital tem 149 casos confirmados da variante Delta

O prefeito Ricardo Nunes informou, ainda, que 149 casos da variante Delta, cepa mais transmissível do coronavírus, ao todo, foram confirmados na capital até o momento “Evidentemente, isso nos faz continuar reiterando para a população a importância do uso de máscara, álcool em gel e todos os cuidados”, disse.

Para tentar conter a disseminação da variante, a Prefeitura mantém barreiras sanitárias em aeroporto, terminais rodoviários e de carga. Secretário Edson Aparecido, a circulação da nova cepa não teria impactado a rede hospitalar até o momento.“A gente ainda não tem alteração significativa no número de internações.”

Correções
11/08/2021 | 14h37

Originalmente, a matéria afirmava que a medida foi anunciada na quarta-feira, 9. O correto é quarta-feira, 11.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.