Beth Santos/ Prefeitura do Rio
Beth Santos/ Prefeitura do Rio

Para marcar início da vacinação de idosos contra covid-19, Rio imuniza Nelson Sargento e mais quatro

Patrimônio do samba carioca, o baluarte da Mangueira esteve no Palácio da Cidade em cerimônia com o prefeito Eduardo Paes

Caio Sartori, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2021 | 12h18

   

RIO - Presidente de honra da Mangueira, Nelson Sargento, de 96 anos, foi um dos cinco escolhidos pela Prefeitura do Rio para marcar o início da vacinação de idosos contra a covid-19 na cidade. Ele recebeu a primeira dose na manhã deste domingo, 31, em cerimônia no Palácio da Cidade, na zona sul. 

"Estava pensando muito nesse momento e, graças a Deus, estou aqui. Estou sentindo falta da música. Estou aqui para ser vacinado e poder trabalhar", disse o baluarte da Verde e Rosa.

Além do cantor e compositor, um dos maiores patrimônios vivos do samba carioca, foram vacinados o ator Orlando Drummond, de 101 anos, conhecido por interpretar o personagem "seu Peru", da Escolinha do Professor Raimundo, e três idosas que não são do meio artístico: as donas de casa Neiva Gomes Brandão e Dulcinéia Gomes Pedrada, de 95 e 97 anos, e a costureira Sebastiana Farnezi da Conceição, de 98. 

Portelense, o prefeito Eduardo Paes (DEM) marcou presença na cerimônia. O Executivo carioca anunciou na semana passada o calendário da vacinação de idosos, que começa nesta semana. Durante o mês de fevereiro, cada dia será reservado para uma idade entre 99 (ou mais) e 80 anos.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Até aqui, o município vinha vacinando apenas os profissionais de Saúde. Segundo o ‘Vacinômetro’ criado pela Prefeitura, cerca de 131 mil moradores foram imunizados até as 18 horas da última sexta-feira, 29.

"Nosso sonho é que ao longo de dois meses - isso vai depender da chegada da vacina - a gente possa vacinar todas as pessoas acima de 60 anos de idade, que é a população mais vulnerável", apontou Paes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.