Marcelo Chello/CJPress
Marcelo Chello/CJPress

Para reduzir estoque de testes pendentes, SP habilita laboratórios e contará com ajuda privada

Foram habilitados o Instituto Butantan, o laboratório do Hospital das Clínicas da Unicamp e o Hemocentro de Botucatu. De acordo com o governo, Fleury, Dasa e Einstein se colocaram à disposição para ajudar a diminuir a fila

Paloma Cotes, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2020 | 15h27

SÃO PAULO - A fim de reduzir os mais de 16 mil testes pendentes em análise em São Paulo para o novo coronavírus, o governo do Estado confirmou nesta sexta-feira, 3, a habilitação de mais três laboratórios públicos e contará com a ajuda de laboratórios privados.

De acordo com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, foram habilitados o próprio Butantan, o laboratório do Hospital das Clínicas da Unicamp e o Hemocentro de Botucatu. Além desses, o Estado conta na força-tarefa com o Adolfo Lutz (com unidade central e regionais), Hospital das Clínicas da USP, Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, Hemocentro de Ribeirão Preto.

"Agora, a rede está se organizando e aguardando a chegada de insumos para começar a operar e resolver os exames parados e não ter mais acúmulo. Terão prioridade na análise os casos graves e internados, profissionais de saúde e óbitos", afirmou Dimas Tadeu Covas. 

Os laboratórios já analisaram 180 dos 201 casos de óbitos suspeitos para o novo coronavírus. Desse total, 26 casos deram positivo para a doença. A expectativa do governo é de que os resultados dos demais testes pendentes para os casos de óbitos sejam finalizados nesta sexta até o fim do dia. 

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, São Paulo tem 214 mortes confirmadas pelo novo coronavírus e outros 3.506 casos da doença. Há 395 pessoas internadas em UTI. O último levantamento do Ministério da Saúde, divulgado nesta quinta-feira, mostrava que o Brasil tinha 299 mortes por coronavírus e 7.910 casos confirmados.    

Dimas Tadeu Covas também afirmou que o governo de São Paulo comprou 1,3 milhão de testes da Coreia do Sul e que esse material deve chegar ao Estado até o dia 15 de abril. 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.