Paraná descarta gripe suína em três casos sob observação

Ministério da Saúde considerava quatro pacientes em observação para a doença no Estado

Evandro Fadel, da Agência Estado,

28 Abril 2009 | 18h57

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná descartou, em exames clínicos e epidemiológicos, três dos casos em observação para gripe suína no Estado, mas acentuou que uma mulher, de 53 anos, ainda continua sob observação, internada em um hospital de Curitiba. Ela chegou do México no início de abril e tem sido tratada dos sintomas de gripe. Exames mais completos foram realizados e os resultados devem ser divulgados até o dia 6 de maio. Os exames foram enviados ao laboratório da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) no Rio de Janeiro.

Veja também:

linkObama pede US$ 1,5 bi contra gripe; CDC espera mortes

linkLula pede que não se faça 'terrorismo' com gripe suína

linkBrasil tem 20 casos em observação de gripe suína, diz governo

blogBlog Núcleo de Saúde: respostas sobre a gripe

linkEspecialista pede cuidado com números da gripe suína

especialEntenda a doença e saiba como ela é transmitida

mais imagens Galeria: Gripe Suína

 

 

"A paciente está sob controle, não corre risco de morrer", ressaltou o secretário Gilberto Martin. Ele acentuou que ela está em local isolado, sem risco de transmissão do vírus. No entanto, preferiu manter o nome do hospital em sigilo. Martin disse que toda a estrutura hospitalar do Estado está preparada para atender caso haja necessidade, apesar de quatro instituições serem destacadas como referência: Hospital Universitário de Londrina, Hospital de Clínicas, Hospital do Trabalhador, ambos em Curitiba, e Hospital Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu.

 

Os quatro casos do Paraná constavam do boletim divulgado pelo Ministério da Saúde na tarde desta terça-feira, 28. Após o anúncio feito pelo ministério, Distrito Federal e Espírito Santo, que não constavam da relação oficial, anunciaram que também mantinham pacientes em observação.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.