Páscoa: Crianças devem consumir chocolate com moderação

A Páscoa se aproxima. As crianças, cada vez mais ansiosas, aguardam o momento de abrir os tradicionais ovos de chocolate. Nessa data, alguns cuidados com a alimentação são importantes, como evitar que as crianças comam chocolate em excesso. O principal ingrediente dos ovos de Páscoa, o chocolate, possui um alto teor de gorduras e açúcares, substâncias que em excesso podem prejudicar a saúde. "Além do chocolate, recheios usados nos ovos, como caramelo e nozes, aumentam a dose de calorias e, conseqüentemente, os riscos à saúde", afirma a técnica da Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Dillian Goulart. "Se consumidos em excesso, produtos como chocolate podem trazer problemas a longo prazo, como o aumento do peso e das taxas de colesterol no organismo", observa. Gorduras trans e colesterol Alimentos como os chocolates também apresentam uma quantidade considerável de gordura vegetal hidrogenada, principal composto das gorduras trans. Dillian lembra que o consumo excessivo de produtos ricos em gorduras trans pode elevar a quantidade do colesterol total e do colesterol ruim (LDL) e reduzir os níveis de colesterol bom (HDL) no corpo. Isso aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Segundo as autoridades em saúde, não existe recomendação para a ingestão de gorduras trans. O ideal é que se consuma o mínimo possível essas substâncias. Os pais e responsáveis devem estar atentos ao consumo de chocolates pelas crianças, tanto na Páscoa quanto no resto do ano. Não se deve deixar que elas substituam refeições pelo chocolate, porque este produto não possui todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento da saúde das crianças. Por ser um alimento de difícil absorção pelo organismo, o chocolate pode causar indisposições que atingem o estômago e o intestino. Diálogo O ideal é que os pais conversem com os filhos sobre a importância do consumo moderado dos ovos de Páscoa e outras guloseimas. Os pais devem ainda ter cuidado com a higiene bucal das crianças. Os altos teores de açúcar presentes nos chocolates contribuem para o surgimento de cáries nos dentes. O chocolate não traz somente males à saúde; existem também os benefícios em seu consumo. "Os chocolates feitos ao leite são ricos em proteínas e cálcio, duas substâncias importantes para o fortalecimento dos ossos", explica Dillian Goulart. Por serem calóricos, os chocolates são estimulantes e aumentam as reservas de energia do organismo. As gorduras presentes neste alimento são benéficas se consumidas em pequenas quantidades. No entanto, este consumo não deve ultrapassar 30% dos valores diários de calorias necessárias. Opção Para quem está de regime ou não pode consumir alimentos com açúcar, uma opção na Páscoa são os ovos diet e light. Deve-se apenas ter uma certa atenção na hora de escolher o produto. Os alimentos diet geralmente restringem o açúcar. Já os produtos light vêm com quantidades menores de substâncias como açúcar, sal, gorduras e carboidratos. Alimentos com redução de 30% de gordura, já são considerados light. "Recomenda-se verificar na embalagem do produto se existe uma pequena restrição ou ausência total de açucares e gorduras", sugere Dillian Goulart. Essa medida evita que uma pessoa consuma substâncias que tragam danos à sua saúde. As informações são da Agência Saúde.

Agencia Estado,

12 de abril de 2006 | 09h45

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.