DIVULGAÇÃO/MARCELO MARTINS/PREFEITURA DE SANTOS
DIVULGAÇÃO/MARCELO MARTINS/PREFEITURA DE SANTOS

Passageiros celebram réveillon em cruzeiro que teve surto de covid

Em nota, empresa lamenta que "grupo minoritário" não tenha respeitado determinação de permanecer nas cabines

Julia Affonso e Vinicius Valfré, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2022 | 22h27

BRASÍLIA - Vídeos postados em redes sociais mostram passageiros do navio Costa Diadema celebrando o réveillon no cruzeiro que passou por um surto de covid-19 no fim do ano. Nas imagens é possível ver aglomerações, pessoas usando roupas brancas, sem máscara, bebidas e som alto. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interrompeu "todas as atividades não essenciais no Costa Diadema" na quinta-feira, 30, e determinou que os protocolos sanitários de segurança fossem cumpridos no interior da embarcação até seu destino final em Santos.

Em nota, a Costa Crociere – responsável pelo Costa Diadema – lamentou que “um grupo minoritário não tenha respeitado tais indicações e regras". A empresa disse que “cumpriu as medidas de saúde e segurança exigidas pelas autoridades brasileiras e desde a confirmação de casos positivos reforçou as medidas preventivas a bordo, incluindo a suspensão das atividades de entretenimento e música em todas as áreas do navio".

Segundo a Costa Crociere, todos os hóspedes foram informados e orientados a permanecer em suas cabines por meio de mensagens escritas e comunicados públicos.  “A saúde, a segurança e o bem-estar dos hóspedes e tripulantes são prioridades para a Costa Crociere, assim como o cumprimento dos regulamentos."

O Costa Diadema, que estava em Salvador, e o MSC Splendida, atracado no Porto de Santos, tiveram 146 casos confirmados de covid. No MSC Splendida foram identificados 51 tripulantes e 27 passageiros com covid. Já no Costa Diadema houve 68 casos – 56 tripulantes e 12 de passageiros.

Outros vídeos postados em redes sociais sugerem que passageiros do MSC Splendida também festejaram o Réveillon aglomerados e sem máscara. Nas imagens, alguns viajantes ironizaram a atuação da Anvisa no caso. 

De acordo com a MSC Cruzeiros, as atividades não estavam proibidas dentro do navio e o cruzeiro foi cancelado em decisão tomada com a Anvisa. Em nota, a empresa informou que identificou "um número limitado” de casos de covid em hóspedes e tripulantes. "Conforme definido pelo protocolo, isolamos imediatamente estas pessoas e seus contatos próximos em uma seção dedicada e separada do navio, longe de todos os outros passageiros e em cabines com varanda, seguindo as medidas previstas para este tipo de situação".

A companhia disse, ainda, que todos os casos confirmados e seus contatos próximos desembarcaram “em segurança”. Destacou, ainda, que testará todas as pessoas que ainda não haviam passado por exames contra a doença. "A MSC Cruzeiros está dando suporte aos hóspedes, incluindo logística e hospedagem, conforme necessidade e demanda".

Entenda o caso

A Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada de cruzeiros no País após o surto de covid nos dois navios. O ministério informou neste sábado, 1, que "avaliará as medidas cabíveis" a serem tomadas em conjunto com outros ministérios que cuidam do tema.

A retomada das operações de cruzeiros no Brasil foi autorizada por uma Portaria Interministerial – Casa Civil, Justiça e Segurança Pública, Saúde e Infraestrutura –, de 5 de outubro, que passou a valer em 1º de novembro.

Na tarde de quinta-feira, 30, a Anvisa interrompeu as atividades do Costa Diadema, que estava atracado no Porto de Salvador. A medida foi adotada após uma investigação epidemiológica da agência e de técnicos das secretarias de Saúde da Bahia e de Salvador apontarem uma transmissão comunitária de covid na embarcação.

A viagem terminaria na segunda-feira, 3, no Porto de Santos. Passageiros com covid farão isolamento em hotéis oferecidos pela operadora do cruzeiro. Moradores de Salvador foram autorizados a desembarcar. O restante irá para Santos, onde passará por novos testes contra covid para deixar o navio.

"A embarcação poderá seguir, sob condição de restrições a bordo, para o Porto de Santos. Isso significa que todas as atividades não essenciais no Costa Diadema devem ser interrompidas e que devem ser cumpridos os protocolos sanitários de segurança no interior da embarcação, até seu destino final em Santos", informou a Anvisa.

O desembarque dos passageiros do MSC Splendida, segundo a agência, ocorrerá de acordo com os protocolos sanitários de segurança. "Os positivados deverão dar continuidade, em terra, ao isolamento iniciado na embarcação e serão monitorados pelos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) das cidades de destino", disse a Anvisa. "Os demais passageiros passarão por testes de detecção da Covid-19 antes de desembarcar. O transporte desses passageiros ocorrerá em veículos específicos, a cargo da operadora de cruzeiro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.