Pediatras italianos lançam campanha 'um dia sem televisão'

Iniciativa pretende para combater problemas como a obesidade infantil e a falta de socialização

Efe

25 de novembro de 2008 | 16h54

A Sociedade Italiana de Pediatria (SIP) propôs aos pais que desliguem a televisão durante um dia e façam outras atividades com seus filhos, para combater problemas como a obesidade infantil.   Com a campanha "um dia sem televisão", apresentada nesta terça-feira, 25, os pediatras esperam chamar a atenção sobre os problemas que podem ser causados por passar tempo demais en frente à pequena tela, de obesidade à falta de socialização.   "Sabemos que, com 24 horas de moratória, não se resolve o problema, mas nosso objetivo é sensibilizar os pais e as crianças sobre que a televisão não tem que ser uma necessidade, e é possível ficar um dia sem ela", explicou o presidente da SIP, Pasquale Di Pietro.   Além disso, advertiu que passar muitas horas diante da televisão implica em "menos atividade esportiva, menos socialização, menos estímulos culturais e menos tempo com os pais".   A SIP denunciou também que a publicidade na televisão aumenta nos horários destinados à programação infantil, apesar de que estes teriam que ser tutelados.   A campanha responde também ao último relatório publicado pela SIP sobre o estilo de vida dos jovens entre 12 e 14 anos, que mostra claramente que a "overdose" de televisão influi negativamente no comportamento social e alimentar dos adolescentes.   O estudo revela que 20% dos adolescentes passam mais de 3 horas sentados em frente à televisão, o que diminui o tempo para outras atividades ou o relacionamento com os pais.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãosaúdecrianças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.