Pequim promete Olimpíadas sem cigarro em 2008

A China, país que abriga 350 milhões de fumantes, vai proibir o fumo no transporte público e em todos os locais fechados de trabalho, como parte dos planos para que as Olimpíadas de Pequim 2008 sejam livres do cigarro. "Deixemos que jogos sem cigarro forneçam um competição saudável, um ambiente saudável, e um estilo de vida saudável", divulgou hoje o Ministério da Saúde. Não foi informado quando a proibição seria imposta. O plano para as Olimpíadas, que listou poucos detalhes, estava contido em um relatório sobre o progresso da China na implementação da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco. A China entrou no acordo em 2003 e o ratificou em agosto pela legislação nacional. A China conta com mais de um quarto do 1,3 bilhão de fumantes do mundo, com o índice de fumantes entre os homens em 60%. Cerca de 1 milhão de chineses morre a cada ano de causas relacionadas ao cigarro. O número pode triplicar até 2050, alertou o ministério. "Falta às pessoas o entendimento básico dos riscos do cigarro", disse o ministério. "O encorajamento para fumar é grande, o índice de pessoas que pararam com sucesso é extremamente baixo." A China já se moveu para banir a maioria das formas de propaganda de cigarro, proibiu o fumo em hospitais, escolas e escritórios do governo e tentou acabar com a venda de cigarro para menores. O governo disse também, neste ano, que iria banir novas fábricas de cigarro, apesar dos quase US$ 20 bilhões arrecadados com impostos pelo governo com a venda, no ano passado, de quase 2 trilhões de cigarros.

Agencia Estado,

29 de maio de 2006 | 17h04

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.