Perda do Progress M-12M custará mais de US$ 100 milhões

Perdas incluem os custos do foguete, do cargueiro espacial, dos serviços prestados em terra durante a decolagem, do combustível e de outros materiais

Efe

26 Agosto 2011 | 10h42

 

MOSCOU - As perdas derivadas da queda do cargueiro espacial russo Progress M-12M custarão mais de US$ 100 milhões, informa o setor aeroespacial da Rússia nesta sexta-feira, 26.

 

"A Rússia disponibiliza foguetes e naves espaciais para levar tripulações e cargas à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Como nesta ocasião o foguete Soyuz-U não conseguiu decolar, o rombo orçamentário é de cerca de US$ 100 milhões", disse à agência Interfax um especialista do setor.

 

As perdas incluem os custos do foguete, do cargueiro espacial, dos serviços prestados em terra durante a decolagem, do combustível e de outros materiais. O cargueiro russo levava a bordo mais de 2,5 toneladas de carga para a ISS, lembrou o especialista.

 

O Progress caiu na quinta-feira na República de Altai, no sul da Sibéria, pouco após seu lançamento, na base de Baikonur, no Casaquistão.

 

Após a queda, o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, ordenou a Roscosmos, a agência espacial russa, reforçar os controles de qualidade na fabricação de aparelhos espaciais e seus componentes, especialmente antes de seu lançamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.