Robin Van Lonkhuijsen/ EFE
Robin Van Lonkhuijsen/ EFE

Perguntas e respostas: Entenda as recomendações de isolamento durante a crise de coronavírus

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO ASSINANTES: Ao fazer o isolamento, a meta é “achatar a curva” de crescimento da doença, evitando uma explosão de casos em um curto período de tempo

Paula Felix, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2020 | 05h00

O isolamento social está entre as medidas adotadas para combater a propagação do novo coronavírus. Diferentes modelos foram citados, como horizontal e vertical. Quem está com sintomas leves da doença pode não precisar de internação e ficar em casa, desde que respeite regras para evitar a infecção dos demais moradores.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou a afirmar que a forma de paralisação deve ser analisada em cada cidade e Estado do País. Já o presidente Jair Bolsonaro passou a defender medidas apenas para pessoas que fazem parte do grupo de risco, sobretudo idosos e pacientes com doenças crônicas.

O 'Estado' levantou dúvidas com base em questões enviadas por leitores do grupo EstadãoInforma: Coronavírus, espaço para discussão e troca de informações sobre a pandemia criado pelo jornal no Facebook. As respostas têm como base entrevistas com Igor Bastos Polonio, médico pneumologista; Ligia Brito, clínica-geral e infectologista do Hospital Edmundo Vasconcelos; e também reportagens do Estado e informações do Ministério da Saúde.

Por que há recomendação para isolamento durante a pandemia?

O vírus é transmitido de pessoa a pessoa por gotículas de pacientes infectados. Pessoas com sintomas leves da doença podem transmiti-la ao continuar frequentando locais de grande aglomeração, ambientes de trabalho e locais de lazer. Ao fazer o isolamento, a meta é “achatar a curva” de crescimento da doença. Essa estratégia faz com que não haja uma explosão de casos em um curto período de tempo, o que sobrecarrega o sistema de saúde.

O que é isolamento horizontal? E o vertical?

No horizontal, todas as pessoas devem fazer o isolamento social, mesmo quem não corre maior risco de ter complicações com a doença, como jovens. Isso porque essas pessoas, ao serem infectadas, podem transmitir o novo coronavírus para pessoas que fazem parte do grupo de risco. No vertical, há isolamento apenas das pessoas que fazem parte do grupo de risco para a doença. No caso da covid-19, idosos e pessoas com doenças crônicas, como diabete, hipertensão, insuficiência cardíaca e insuficiência renal, por exemplo, têm mais possibilidade de evoluir para as formas graves do novo coronavírus.

O que é “autoisolamento”?

É aquele feito por pessoas que tiveram contato com casos confirmados da doença. Durante 14 dias, a pessoa fica em casa e evita o contato com outras pessoas. Neste período, ela observa se apresenta sintomas da doença, como febre, tosse e dificuldade para respirar.

E isolamento domiciliar?

É feito por pessoas infectadas pela doença, que não precisam de internação. O ideal seria que ela ficasse sozinha, mas isso nem sempre é possível. Então, a pessoa com a doença deve usar máscara ao ter contato com outras pessoas da casa.

O que deve ser feito com os objetos pessoais de quem está com o coronavírus?

Talheres e roupas não devem ser compartilhados. Assim como toalhas e roupas de cama devem ser lavados separadamente. No caso da louça, uma esponja deve ser usada só para os utensílios do paciente.

Estou fazendo isolamento social. Posso visitar meus parentes idosos ou com doenças crônicas?

O ideal é não fazer visitas, pois essas pessoas podem evoluir para as formas graves da doença. Mas é possível ajudá-las a comprar alimentos e remédios, deixando os itens em suas casas ou contratando serviço de entrega. O uso de ferramentas de comunicação virtual pode ajudar.

Preciso ir ao mercado ou à farmácia. Quais cuidados devo tomar?

Evitar tocar o rosto e superfícies, evitar aglomerações e procurar horários com menor movimentação nesses ambientes. Ao chegar em casa, tirar os sapatos e higienizar as mãos.

Com o isolamento social, posso passear com meu cachorro ou fazer exercícios ao ar livre?

Segundo o Ministério da Saúde, essas atividades podem ser feitas normalmente, desde que as pessoas evitem aglomerações. Não entrar no elevador com mais de quatro pessoas, não se exercitar em grupo e andar de carro com as janelas abertas são algumas das recomendações.

Estou muito entediado por ter de ficar em casa. O que devo fazer?

O período de isolamento é difícil, mas a pessoa pode vê-lo como um momento para resolver pendências, como arrumar armários. Também para estreitar o laço com parentes que dividem a casa com você, ler, ver filmes, fazer exercícios em casa. O importante é não ficar deprimido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.