Freepik
Freepik

Pergunte ao especialista: Quais os fatores de risco para trombose?

Na teoria, basta estar vivo para ter trombose, mas, na verdade, a grande prevenção é um estilo de vida saudável

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2022 | 05h00

Quais são os fatores de risco para trombose? Posso tomar pílula anticoncepcional e voar de avião? 

Antonia Rocha, São Sebastião

Responde dra. Carina Brandão, angiologista e cirurgiã vascular 

A pílula anticoncepcional é fator de risco para trombose, mas não de forma isolada. As pessoas, às vezes, têm um medo muito grande da pílula, de uma maneira, talvez, um pouco mais exagerada do que deveriam ter. A porcentagem de risco é de 0,12% de risco, que pode aumentar se a pessoa fuma e usa pílula, por exemplo. 

Para quem usa pílula e vai fazer uma viagem longa de avião – que a gente considera acima de 3 horas –, combinado com consumo de álcool ou com remédio para dormir, isso é extremamente ruim, porque a imobilidade é um fator de alto risco para a trombose. Além da própria questão aérea, do avião, que causa um alteração hemodinâmica e afeta o fluxo sanguíneo.

A questão toda da trombose é você acabar agregando muitos fatores que te levam a isso.  

No entanto, medidas simples resolvem esse problema. Em viagens longas, recomendamos andar pelo corredor do avião ou, então, fazer o movimento de pisar no acelerador com os pés para exercitar a panturrilha. Evite se sentar sobre as pernas dobradas: isso faz a compreensão da musculatura e da circulação. E procure não voar com roupas apertadas. 

Se você já tiver um problema de circulação, por exemplo, aí é interessante usar meias elásticas. Além de fator protetivo, o produto garante que você chegue ao destino menos inchada.  Mulheres que estão no período menstrual, por exemplo, e já estão com retenção de líquido, ficam ainda piores em viagens de avião. Então a meia contrabalanceia esse desconforto.

Na teoria, basta estar vivo para ter trombose, mas, na verdade, a grande prevenção é um estilo de vida saudável: ser ativo, se hidratar, controlar o peso corporal, evitar o cigarro e os hormônios em excesso.

O sedentarismo é o grande inimigo da saúde vascular. Da doença venosa é gritante porque você vê o resultado em poucos dias, mas da circulação como todo, envolvendo o fluxo do sangue, a pressão arterial, enfim.

Também tem uma dúvida? Escreva para ana.lourenco@estadao.com ou para o Instagram @bemestarestadao

Tudo o que sabemos sobre:
anticoncepcionalaviãotrombose

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.