Peru confirma 1º caso de gripe suína na América do Sul

Suíça e Holanda confirmaram primeiros casos nesta quinta-feira; Alemanha tem mais três suspeitas

Marina Guimarães, da Agência Estado,

30 Abril 2009 | 08h43

Suíça confirma caso e Alemanha tem mais três suspeitas

O governo peruano confirmou o primeiro caso de gripe suína na América Latina, fora do México. O vírus da gripe suína deu positivo para uma argentina internada em Lima. Após a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevar para o nível 5 o alerta de risco de pandemia, o governo peruano suspendeu os voos com o México, medida que se soma à de outros países da região: Argentina, Cuba e Equador. Nesta quinta-feira, 30, Suíça e Holanda confirmaram o primeiro caso humano da doença nos países.

 

 

Veja também:

Brasil tem 36 casos em observação; 2 são suspeitos

Obama: EUA não fecharão fronteiras com México

Suíça confirma caso e Alemanha tem mais três suspeitas

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

 

Segundo informou o ministro de Saúde peruano Oscar Ugarte, a segunda análise de laboratório resultou positiva para o vírus influenza tipo AH1. "Não podemos ainda confirmar o outro fator, N, porque os reativos dos quais dispomos ainda não são específicos para isso e o teremos nas próximas 24 horas, no entanto, para nós este já é um caso", afirmou Ugarte em entrevista coletiva à imprensa. O ministro destacou que a doença foi "importada" - não se originou no Peru.

 

A argentina de 27 anos vive há três anos e meio na península da Baixa Califórnia, no México, na fronteira com o estado norte-americano da Califórnia. Ela viajava em um voo da Copa Airlines, do Panamá para Buenos Aires, que decidiu fazer uma escala não programada em Lima porque a passageira apresentava sintomas suspeitos da doença.

 

A paciente tinha febre alta, espirrava e sangrava pelo nariz. O ministro explicou que a argentina está se recuperando bem e seu estado é estável. Ugarte disse ainda que as autoridades sanitárias avaliam outros três casos suspeitos.

 

Mais países afetados

 

Na Suíça, a vítima é um homem que retornou recentemente de uma viagem ao México. O paciente tinha voltado para casa após um primeiro exame realizado na quarta-feira ter apresentado resultado negativo, mas foi hospitalizado novamente depois de um segundo teste dar positivo. Já na Alemanha, a ministra da Saúde, a social-democrata Ulla Schmidt, anunciou que foram registrados três novos casos de suspeita. "Temos três novos casos suspeitos, aumentando o número atualmente para dez", assinalou a responsável da Saúde alemã em entrevista à emissora de TV pública ARD. Além disso, assinalou que continua sendo três o número de casos confirmado da doença.

 

O Governo holandês confirmou hoje o primeiro caso de gripe suína no país, detectado em uma criança de

três anos que voltou esta semana de uma viagem ao México. Segundo o ministro da Saúde holandês, Ab Klink, disse em entrevista coletiva, em Roterdã, as autoridades já tomaram as medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS.

 

Medidas no México

 

O ministro da Saúde do México, José Angel Cordova, disse na quarta-feira que o governo está intensificando as restrições a atividades com o objetivo de combater o surto de gripe suína que já matou oito pessoas no país.  Onúmero de casos confirmados de pessoas com gripe suína no México subiu para 99, das quais oito morreram. O total de mortes suspeitas pela doença subiu de 159 para 176 na terça-feira. O ministro disse que o governo decidiu intensificar as restrições, incluindo a suspensão de atividades não essenciais da administração governamental entre 1º e 5 de maio, além de atividades comerciais não-essenciais. As medidas excluem comunicação e transporte, produção e distribuição de comida e remédios, mercados e supermercados, postos de gasolina, serviços de saúde, serviços bancários e financeiros, hotéis, restaurantes e meios de comunicação, entre outros.

 

Mais conteúdo sobre:
Gripe Suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.