Pesquisa descobre forma de prever quando câncer vai se espalhar

Testes realizados em ratos mostraram que há uma forma de bloquear proteína gerada por tumores

estadão.com.br,

02 Fevereiro 2011 | 20h51

SÃO PAULO - Uma equipe de pesquisadores descobriu que tumores geram uma proteína quando estes estão prestes a se disseminar para outros órgãos. Testes realizados em ratos mostraram que há uma forma de bloquear a substância, evitando que o câncer se espalhe e se torne letal. Os resultados publicados no Journal of Clinical Investigation, no entanto, ainda estão em fase de experimentação.

 

Veja também:

linkBloquear gene rebelde pode impedir câncer de se espalhar

 

Uma equipe dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês), da Universidade de Hong Kong e de outras entidades disseram que trabalham para desenvolver testes e, possivelmente, o primeiro tratamento com base nos estudos.

 

A proteína é denominada CPE-delta e também atua no processamento da insulina e de outros hormônios. "Esta forma está presente em grandes quantidades de tumores primários, que evoluem para metástase", explica Y. Peng Loh, do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano.

 

A equipe de Loh descreveu uma série de experimentos que incluem pacientes com diferentes tipos de câncer. Em um caso, por exemplo, foram avaliados tumores de 18 pacientes, com câncer de fígado em estado 2, que é quando estão apenas no próprio órgão.

 

Segundo o estudioso, nesses pacientes, o câncer não reapareceu e não precisou de quimioterapia para ser combatido. Treze dos pacientes tinham níveis baixos de CPE e dez deles estavam livres da doença três anos após a cirurgia. Em três pacientes, porém, o câncer voltou - todos tinham níveis baixos da CPE-delta.

 

O estudo, aliado a outros diagnósticos já existentes, pode ajudar a estimar com maior precisão quais são as chances de que um câncer se dissemine para outros órgãos.

Mais conteúdo sobre:
câncer metástase

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.