Pesquisa diz que sobrepeso sem risco é mito

Segundo pesquisadores canadenses, excesso de peso é sempre prejudicial à saúde, mesmo quando não há distúrbios metabólicos associados, como diabete, pressão alta e colesterol alterado

O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2013 | 02h11

O excesso de peso é sempre prejudicial à saúde, mesmo quando não há distúrbios metabólicos associados, como diabete, pressão alta e colesterol alterado. Essa é a conclusão de uma extensa revisão de estudos realizada por pesquisadores canadenses e divulgada ontem pela publicação científica americana Annals of Internal Medicine.

Alguns estudos anteriores, publicados nos últimos anos, chegaram a sugerir que pessoas obesas fisicamente ativas poderiam ser tão saudáveis quanto indivíduos magros. Segundo os autores da nova pesquisa, porém, a expressão "obesidade saudável" não passa de mito.

Os autores avaliaram trabalhos publicados entre 1950 e 2013, que tiveram como base os dados de mais de 61 mil pessoas. Cada voluntário foi acompanhado ao longo de dez anos, em média. O resultado mais importante da análise é o que mostra um risco 24% maior de enfarte ou morte no período avaliado para pessoas acima do peso ideal (com obesidade ou sobrepeso) que não tinham problemas metabólicos na comparação com participantes que estavam com o peso saudável e também não tinham os distúrbios.

"A informação sugere que o aumento do peso corporal não é condição benigna, mesmo com a ausência de problemas metabólicos, e é um argumento contra o conceito de obesidade saudável", declarou no estudo Ravi Retnakaran, professor associado da Universidade de Toronto, no Canadá.

Mais conteúdo sobre:
saúdesobrepeso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.